O Brasil e as Fantasias do Processo Eleitoral

0

A invasão das campanhas eleitorais está carregada de fantasias, a maior delas é a de que o político é um herói e que realiza muitos favores devido a sua grande benevolência.

eleições-2014O que é o Brasil? Um país de ignorantes que não são capazes de compreender política? Uma nação sem espírito crítico, impossibilitada de questionar e ser questionada? A campanha eleitoral que se apresenta segue os moldes do entretenimento barato produzido por estímulos áudio-visuais imbuídos por técnicas de marketing e está desprovida de discussões elaboradas, as quais, de fato, o real perfil do brasileiro mereceria presenciar. A verdade é que tanto o homem do campo, que é capaz de elaborar complexos sistemas de plantio, quanto o homem da cidade, que é capaz de criar complexos sistemas de sobrevivência, parecem ainda não perceber o potencial político que possuem e continuam sendo iludidos pelos reais ignorantes, cujo deleite é a perpetuação do seu status de “poder”.

É corriqueira a conversa entre a cabeleireira durante as doze horas que passa realizando seu serviço às pessoas que lhe procuram lá no salão, falam de sexo, de moda, de relacionamentos e também de política, realizam tarefas complexas de física, química, jornalismo e persuasão e no final do expediente somam seus lucros, certas de que não cometeram nenhuma desonestidade ao longo de seu dia.

No interior das Minas Gerais, por volta das cinco horas da manhã, homens e mulheres se despertam já se dirigindo às plantações de café para iniciar as atividades de cultivo. É impressionante como são capazes de saber a quantidade exata de adubos, a forma com que devem realizar a poda e o momento exato de se iniciar a colheita. Seguem um sistema complexo de lavagem, secagem e ensacamento, além de possuírem uma inigualável habilidade de administrar sua renda com entradas anuais baseadas, entre outras coisas, no mercado futuro e na bolsa de Nova York. Ao final de cada dia, dormem tranquilamente certos de que não cometeram nenhuma desonestidade ao longo de seu dia.

No Vale do Paraíba, homens e mulheres se despertam também por volta das 05h30, seguem para as fábricas de automóveis, aviões e tantos outros produtos, mas não sem antes deixar seus filhos nas escolas. São especialistas em finanças quando administram um pequeno salário para dar conta de todas as demandas da família ao longo do mês. São especialistas em gerenciar conflitos quando a criminalidade ronda suas casas ou quando o estresse do dia-a-dia afeta a paz em seus lares.

De norte a sul, o que faz o Brasil ser um grande país não é a figura do político, certamente eles nunca foram os maiores responsáveis por qualquer desenvolvimento. A política é um mero serviço, cuja importância se repousa num contrato de confiança, onde a sociedade deposita seu voto e grande parte de suas conquistas em função do bem comum.

A invasão das campanhas eleitorais está carregada de fantasias, a maior delas é a de que o político é um herói e que realiza muitos favores devido a sua grande benevolência. A verdade é que durante quatro anos eles deveriam passar nos salões aplaudindo as cabeleireiras, nas roças ouvindo os discursos dos agricultores, nas escolas apoiando os professores e alunos, na porta da sua casa aplaudindo você e sua família. A verdade é que o político deveria sentar-se todos os dias para assistir ao Programa Eleitoral Gratuito cujo conteúdo fosse um Reality Show do dia-a-dia do real povo brasileiro. A verdade é que cada político deveria depositar diariamente um voto de eficiência e de honestidade em seu mandato.

Nenhum povo deve ser escravo da ignorância, nem tampouco ser considerado incapaz de compreender o mundo da política. No Brasil falta educação, saúde, transporte, segurança e muitas outras coisas. É triste ser considerado um país de terceiro mundo e não poder revidar a esta afirmação, mas os políticos devem ter por certo de que o que não falta para cada brasileiro é sua dignidade de cidadão. E esta deve ser perenemente respeitada!

Élison Santos

Fonte: Aleteia

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.