O papel dos padrinhos de casamento

1
padrinhos

Querido leitor, escolher padrinhos para o casamento é algo emocionante. Afinal, se trata da escolha das testemunhas de um ato tão significativo na vida do casal, que logo será uma linda família com a chegada dos filhos. É escolher testemunhas para estar presente onde o amor de Deus está sendo contemplado.

Na Igreja Católica, casamento é para vida toda. “O que Deus uniu, o homem não separa” (Mateus 19, 6). Jesus instituiu o matrimônio como um sacramento. Sacramento é um sinal visível da graça invisível. Assim sendo, os noivos portam uma grande graça para viver sua missão juntos, até que a morte os separe.

Padrinho é um diminutivo de pai, e apenas no batismo e na crisma existe tal figura. No casamento, a igreja, no código canônico, estabelece a necessidade de duas testemunhas para o ato. Padrinho de casamento é uma forma carinhosa de chamar as testemunhas do casamento, testemunhas da celebração do matrimônio. Durante a cerimônia de casamento, cada igreja autoriza um número máximo de “padrinhos”, de acordo com o espaço do altar geralmente.

A igreja autoriza qualquer pessoa acima de 18 anos a ser testemunha de casamento, não impondo normas quanto à fé professada, nem ao estado de vida, se solteiro ou casado. No entanto, o bom senso, como em todas as escolhas da vida, deve também aqui prevalecer.

Para alguém ser testemunha de um ato previamente planejado (aqui nesse caso, o casamento), essa pessoa deve estar de acordo e ser um incentivador. Assim, a lógica nesse caso é escolher pessoas revestidas de fé, da mesma fé que os noivos, que ajudarão o novo casal a caminhar firme nesse novo estado de vida.

padrinhos (Créditos: Diego Alves Fotografo)

Os padrinhos devem acreditar na importância do sacramento. Escolher padrinhos que poderiam ter se casado na igreja, mas não o fizeram por opção, não os torna coerentes para testemunhar, pois como posso testemunhar algo que não quis acolher na minha vida ou algo no qual cujo valor não acredito.

O papel das testemunhas de casamento é ajudar os noivos a fazer daquele compromisso assumido diante do altar algo que testemunharão com a vida, por toda a vida. Devem ajudar os noivos a testemunhar esse amor.

Durante a cerimônia, quem está presidindo a celebração motiva os padrinhos a estenderem a mão para a benção nupcial, que é a primeira benção que o casal recebe da Igreja, tendo se tornado pelo sacramento do matrimônio um só coração, no coração do Cristo. Essa benção que dão como “padrinhos” diante do altar é a benção que os padrinhos precisam ser na vida do novo casal.

Os padrinhos devem estar presentes na vida dos noivos, rezando com eles, rezando por eles, ajudando os noivos no caminho que no altar iniciaram, ajudando os noivos a testemunharem a essência do amor de Deus, que celebraram no matrimônio.

O Sacramento do Matrimônio é uma das grandes obras divinas, criado para o amor familiar, é um caminho que leva a santidade se bem vivido. A família é criação de Deus, um grande investimento que Deus criou para o amor. Por isso, pense bem antes de escolher as testemunhas desse amor.

Thais Casarini
Postulante da Comunidade Católica Pantokrator

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.