O que sua desorganização diz sobre você?

0

Minha mãe diz para mim e minhas irmãs desde que nos entendemos por gente, que o armário de alguém é a maior demonstração do seu interior. E por mais que essa fala seja um argumento imbatível para promover o quarto sempre arrumado, é extremamente certeiro. Nossa desorganização externa evidencia o nosso caos interior, isso é fato.

A nossa realidade interior tem uma relação intrínseca com as nossas atividades, demonstrações e comportamentos explicitados “do lado de fora”, já que o corpo e o “logos” são a expressão da alma. Se estivermos preocupados, desmotivados, com medo e sem perspectivas, as nossas atitudes externas se voltam para o mesmo espectro. Pense na organização como a capacidade de sorrir, pode parecer uma analogia infantil, mas se você tem problemas no trabalho, nos estudos, nos relacionamentos, seus sorrisos são bem menos recorrentes.

Eu digo por mim, enquanto pensava sobre esse texto, analisei o meu armário e ele estava um completo caos. Isso era um reflexo do meu interior, todo desorganizado. Não sou uma pessoa muito metódica, mas, muitas vezes, preciso parar, respirar e organizar, por seções as bagunças da minha intimidade com Jesus, da minha vida de oração, das minhas relações sociais, dos meus estudos e, consequentemente, passo a enfrentar as minhas desorganizações materiais.

Conformismo

Mas tem um fator que é uma problemática quando o assunto é desorganização: a querida procrastinação. Quando deixamos sempre para depois, nunca saímos do lugar, permanecemos estáticos, seja em nossa condição espiritual que culmina em física. Procrastinar é a sentença da “autosabotagem”, é assumir a ausência de mudança e evolução, e o pior, podemos nos conformar com nossa realidade.

Tal conformismo não nos levará a um armário organizado, há uma bancada arrumada, há uma intimidade com Jesus, e esse conformismo, muito menos, nos levará ao Céu. Nossa desorganização e descompromisso nos levam para longe de Jesus e demonstram a nossa falta de compromisso com os assuntos que O envolvem. Nossa, mas ter uma bancada desorganizada significa que não vou para o céu? Claro que não é assim, mas endosso novamente, o nosso interior está refletido em nosso exterior, se o seu interior está caótico, longe de Jesus e isso reflete no seu material, e você se conforma com isso, seu norte, provavelmente, não é o Céu.

Estipular metas

Para melhorarmos nossa organização precisamos estipular metas, mas não comece com algo muito grande, que você sabe que não vai conseguir realizar; inicie com atos pequenos e os inclua na sua rotina. Nas pequenas coisas, começamos a nos reestabelecer e a organizar nossos caos. Por exemplo, comece com 10 minutos de oração diária e uma dezena do terço, pegue um livro de algum santo e tente ler 5 páginas por dia, quando isso virar rotina, aumente um pouco mais. Para o material acompanhar o interior, tente arrumar a sua cama todo dia ao levantar, não deixe para arrumar quando chegar cansada do trabalho ou dos estudos. Pode soar desnecessário, mas temos que começar de algum lugar.

Como diz nosso Catecismo, o homem se edifica e cresce a partir do seu interior, toda a nossa vida sensível e espiritual é objeto do próprio crescimento. Pode parecer irrelevante, mas em meio a essas dificuldades e desorganizações exteriores e interiores, devemos contar com a ajuda da Graça e clamarmos pela virtude da Ordem. Jesus expressa Seu amor e Sua bondade por nós até em nossa organização de armário.

Ana Clara Gonçalves
Engajada na Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.