O seguimento de Jesus exige prontidão

0
prontidão

“Prontidão: estado de quem se acha pronto para fazer determinada coisa; boa vontade, presteza, agilidade, desembaraço”. Acredito que apresentando esses significados de prontidão, segundo o dicionário, fique de melhor compreensão do que se trata essa “exigência” no seguimento de Jesus. Trata-se mais da “boa vontade, agilidade, presteza” do que de se “achar pronto”.

“Jesus disse-lhes: ’Vinde após mim; eu vos farei pescadores de homens.’ Eles, no mesmo instante, deixaram as redes e seguiram-No.” Mc1, 17-18

Os primeiros discípulos tinham ouvido falar de Jesus, mas não O conheciam realmente, então – obviamente – não estavam “prontos para segui-lo” no primeiro significado da palavra, porém estavam “prontos”, no segundo. O desejo pelo bem nos faz ter prontidão para responder ao chamado. A experiência do amor coloca nossos corações em estado de prontidão para servir o amado. Como uma mãe com seu filho pequeno, que sabe que precisa dela, ela o ama e está sempre pronta para atende-lo em suas necessidades mais básicas e o faz com amor.

São Mateus estava sentado na coletoria de impostos quando Jesus o chamou. Diz o texto: “Disse-lhe: segue-Me. O homem levantou-se e O seguiu.” (Mt9,9). Ele largou tudo ali e seguiu Jesus. Estava pronto? Achava-se pronto? Talvez não. Aquele chamado o surpreendeu! Mas ele teve prontidão! Decidiu-se por seguir e o fez. É isso o que Jesus espera dos que Ele chama. Decidir-se por seguir. Confiança!

Já o “jovem rico”, que se aproximou de Jesus parecendo estar pronto para segui-Lo e recebendo o mesmo convite, desistiu. “Disse-Lhe o jovem: Tenho observado tudo isto desde a minha infância. Que me falta ainda? Respondeu-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende teus bens, dá-os aos pobres e terás um tesouro no céu. Depois, vem e segue-Me! Ouvindo estas palavras, o jovem foi embora muito triste, porque possuía muitos bens.” Mt19, 20-22

Mateus também possuía bens! Mas seu coração não estava neles, como estava o coração do jovem rico. O que Jesus espera é a prontidão do nosso coração, não suas capacidades! Não importa se somos pescadores ou coletores de impostos, é a pobreza do nosso coração que atrai as riquezas que Jesus nos quer dar. Se nosso coração já é rico de tantas coisas, não haverá prontidão em recebe-Lo, iremos embora muito tristes, como aconteceu com aquele jovem.

Há prontidão para uma boa notícia?

Se protelarmos uma resposta ao chamado de Jesus, por medo, preguiça ou ilusões acerca Dele, por coisas que ouvimos dizer geralmente de quem desistiu ou quaisquer outros motivos, quem perde somos nós. Protelamos a boa notícia da nossa vida! Querendo, muitas vezes, nos “preservar” acabamos nos perdendo em mediocridades e superficialidades que jamais irão nos preencher e nos dar paz. Cedo ou tarde nossa alma reclamará a verdadeira paz capaz de ordená-la.

Então, tenhamos coragem! Confiemos no Senhor do Universo que nos chama, mesmo escondido, deitado numa manjedoura ou trabalhando numa carpintaria, ensinando discípulos ou realizando milagres, morrendo numa cruz ou ressuscitado! Se Ele nos chama, estejamos certos de que com Seu amor misericordioso Ele nos capacitará dia após dia para esse seguimento, pois é em caminho que somos preparados, como os discípulos de Emaús!

Quem esperar estar pronto para seguir Jesus, não O seguirá. A confiança é essa prontidão que Jesus espera para segui-Lo! Se o amamos e cremos firmemente que Ele é o melhor que podemos ter, nosso coração está pronto para enfrentar o que vier. É essa a prontidão dos Santos, dos Mártires, de todos aqueles que aceitaram segui-Lo e testemunhá-Lo até o fim! E será a prontidão daqueles que entenderem que nada que se possa perder nesta terra tem maior valor do que aquilo que ganharemos se formos fiéis a Cristo até o fim: nossa união definitiva com Ele, a felicidade eterna, o Céu!

Rosana Vitachi
Consagrada da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.

12 − oito =