Organização e vida de oração

0
organização

O que será que houve com o tempo?  Há quem diga que faltem horas mediante a correria do cotidiano. O dia parece ter encurtado. Onde foram parar as 24 horas que normalmente tínhamos? Diante destes questionamentos, é preciso reconhecer a verdade: não nos falta tempo; tem-nos faltado organização!

Vemos que o grande medo das pessoas é “cair na rotina”. Porém, a grande questão é: em uma vida constantemente abarrotada de deveres e afazeres, reconhecer a necessidade de uma rotina é algo essencial. Perceba o quanto uma vida organizada reflete positivamente em nossos lares, em nossos relacionamentos, em nosso interior…

O que acontece, na verdade, é que começamos a dar prioridade às coisas que aparentemente se mostram “benéficas” em um primeiro momento, mas que nos tiram da nossa programação e nos fazem percorrer o dia a “trancos e barrancos”. Quando percebemos, estamos encaixando aquilo que conseguimos no tempo que nos vai restando.

Se soubéssemos o quão frutuoso é um dia bem organizado, tendo seu início no silêncio do amanhecer… Uma rotina que nos proporcionasse um profundo momento de oração, um tempo para refletir sobre as coisas que se sucederão. Planejaríamos nossos dias com alegria, pois saberíamos os numerosos frutos que iríamos colher.

O caminho para uma rotina saudável 

Quando falamos em organização, nos esbarramos nesta pequena palavra que, por vezes, causa arrepios em alguns: “rotina”.

Ao organizar nosso dia, temos como intuito ser mais produtivos, mais eficazes e menos impulsivos. Pretendemos chegar ao fim da noite sem sermos tomados por aquele sentimento de ineficiência, de falha ou de acúmulo de tarefas.

Para isso, temos que listar o que é realmente prioridade para nós. Podemos definir a prioridade como sendo uma “condição do que é o primeiro em tempo, ordem e dignidade”.

Certa vez ouvi uma história muito interessante, e que pode nos ajudar a compreender melhor a questão das prioridades. Conta-se que uma criança possuía um vaso de barro e muitas pedras, de tamanhos diferentes. Havia desde pedras pequeninas até uma pedra bem grande, maior do que todas as outras. O menino precisava colocar todas as pedras no vaso e iniciou sem nenhuma ordem: colocava uma grande, depois uma pequena, depois uma média. No fim, o vaso não foi suficiente, pois ficaram sobrando muitas pedras. Então ele retirou tudo e resolveu fazer diferente: colocou primeiro a pedra maior, e depois foi decrescendo, até chegar nas pedrinhas minúsculas. Para a surpresa do menino, as pedras menores iam se deslizando e encaixando nos espaços vazios e, no fim, todas couberam no interior do vaso.

Este vaso é a nossa vida; a pedra maior é o nosso Deus. Às vezes nos queixamos de que não é possível conciliar Deus com os nossos compromissos, mas isso ocorre porque estamos colocando as “pedras” na ordem errada. Ao estabelecermos a primazia de Deus e o nível de prioridade entre as outras coisas, os compromissos irão se “encaixando” e, no final, sobrarão espaços!

Todo novo dia é um presente dado pelas mãos do próprio Deus. Ele nos concede a chance de sermos melhores, mais Dele e menos do mundo, das coisas… Por isso, um dia bem organizado deveria começar junto Daquele que nos preparou o mesmo dia, não é? Deveríamos começar nossas manhãs tomando as instruções do Autor de nossas vidas; recebendo das mãos do Poeta as estrofes que serão declamadas em nosso dia.

Quantas são as vezes em que paramos o que estamos fazendo e cancelamos compromissos para matar a saudade de algum familiar? Ou para “botar a conversa em dia” com aquele amigo distante? E por que não damos esta mesma prioridade para iniciar nosso dia na presença do Melhor dos melhores amigos?

Não é possível ter uma vida verdadeiramente organizada ou uma rotina frutuosa se não nos dispormos a levantar uns minutinhos mais cedo, ou parar em algum momento do nosso dia para ter acesso ao que de mais valioso se pode ter: o amor e a misericórdia do Senhor.

Antes de listar nossos horários, de dar entrada no trabalho, de acordar as crianças (para os papais e mamães); antes de incorporar em sua rotina qualquer compromisso, pessoa ou lazer, passemos pelo crivo do que é primeiro em tempo, ordem e dignidade em nossas vidas. Só assim teremos uma vida organizada e frutuosa, pois a prioridade das prioridades ordenará todo o resto e nos fará mais felizes, mais virtuosos e mais semelhantes a Ele.

Deus os abençoe.

Angélica Baruchi Libório
Discípula da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.

catorze − oito =