Para rezar, é preciso vencer uma guerra dentro de nós

0
rezar

Combatentes na Fé

Todos os dias, travo uma guerra quando vou rezar, será que com você é diferente? Dormimos pouco, dormimos mal, muitas vezes, e quando acordamos somos massacrados pelo cansaço; o que acontece comigo, acontece com muitas pessoas, a não ser com quem já desistiu de lutar.

Sim, para rezar é preciso travar muitas batalhas, a primeira delas é contra o sono. Talvez você seja diferente de mim e tenha uma facilidade maior para se encontrar com Deus na oração, mas no meu caso, quando meu celular desperta eu logo aperto o bendito do soneca, que é um intervalo de alguns minutos para o celular despertar novamente. Fato é: se permitirmos que isso vire um hábito, nosso corpo se acostumará com isso e teremos mais dificuldade de acordarmos no horário correto para rezarmos.

Ainda que vençamos a primeira batalha, teremos outros oponentes a serem vencidos. O segundo é o cansaço. Após ter se levantado o ideal é que você lave o rosto, escove seus dentes para que com isso fique desperto, pois se isso não acontecer, a dificuldade de se concentrar e a possibilidade de voltar a dormir durante a oração será muito grande, você acabará vencido pelo cansaço.

Rezar X Preguiça

Para que você afaste qualquer remota possibilidade do cansaço te vencer é ideal que você tome um banho, assim você certamente estará completamente desperto para começar a rezar. Mas, neste caso, é preciso estar atento a uma outra situação que muitas vezes não percebemos: a preguiça. Sim, este inimigo é silencioso e pode fazer com que demoremos por demais no banho, na nossa higiene pessoal, nos arrumando para o trabalho, escola, e, com isso, quando nos damos conta estamos atrasados e só nos restará uma alternativa, deixarmos para rezar num outro momento.

A preguiça também pode aparecer durante a oração. Ao começar a rezar, perceba como você está fisicamente, seus sentidos lhe ajudarão neste aspecto, pois reconhecer seu estado atual lhe ajudará a combater seus oponentes. Lembre-se: o Senhor está a sua espera e deseja lhe encontrar, Ele fará todo o possível para que você o encontre, creia que há uma graça operando para que você esteja na presença Dele.

Estamos em guerra e o que faremos para vencê-la?

São Paulo, na carta aos Efésios, nos diz “Revesti-vos da armadura de Deus, para que possais resistir às ciladas do demônio.” (Ef 6,11). Sim, é desta graça que precisamos tomar posse para que resistamos a todas as tentações que desejam nos afastar da presença de Deus. Não se engane, quando São Paulo nos fala que para resistirmos às ciladas do demônio devemos nos revestir da armadura de Deus, ele está se referindo à vida de oração; rezar é colocar esta armadura.

Você não seria louco a ponto de ir a uma guerra sem estar devidamente trajado e armado. Eu nunca fui a uma guerra e espero em Deus nunca precisar ir, mas todos os dias travamos uma guerra espiritual e não podemos ir desprotegidos, não podemos achar que temos condições de enfrentarmos o inimigo de “peito aberto”. Ele é muito mais forte do que eu e você juntos, mas rezar nos reveste desta armadura, nos faz fortes, pois é o próprio Deus que combate em nosso favor, desta forma experimentamos em nossa fraqueza a força de Deus. (2 Cor 12, 10)

Coragem

Não se intimide, tenha coragem, o Senhor está conosco, reze, clame e experimente a força que vem da oração. Ele te sustenta, não importa as situações que você ou eu enfrentemos, Ele está ao nosso lado, ansioso para nos encontrar, a nós, basta crer e rezar pedindo a Sua força.

Quero te dar uma última dica: nós temos em nosso site um curso inteiramente gratuito de Lectio Divina, que lhe ajudará a rezar com a Palavra de Deus. O Padre Luis Henrique lhe ensinará como aproveitar melhor o tempo que passa na presença de Deus. Tenho a certeza que será de grande ajuda nos combates diários, lembre-se: estamos em guerra.

Deus te abençoe.

Guilherme Granja
Consagrado da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.

4 × 1 =