A Palavra de Deus, nos exorta a permanecermos em Deus.

Mas o que é permanecer em Deus?

Didaticamente, Jesus nos mostra, no evangelho de João, capítulo 15, que somos como que ramos que devem estar enxertados na videira. “Como o ramo não pode dar fruto por si mesmo, se não permanece na videira, assim também vós, se não permanecerdes em mim”, conforme versículo 4. O ramo que não está enxertado, numa questão de tempo, morre e seca, sendo incapaz de permanecer vivo, por não fazer mais parte da estrutura capaz de lhe dar alimento e estabilidade. “Se alguém não permanece em mim, é lançado fora, como o ramo, e seca”, conforme versículo 6.

“Se permanecerdes em mim e minhas palavras permanecerem em vós, pedi o que quiserdes e vós o tereis”

Se permanecerdes em mim e minhas palavras permanecerem em vós, pedi o que quiserdes e vós o tereis, diz o versículo seguinte. E aí se dá a principal indicação de como permanecer em Deus: através da Sua Palavra. A Palavra de Deus é como a seiva que vai do tronco para os galhos e folhas e que leva a vida para a planta. É como o nosso sangue: se para de circular, nossas células morrem. Da mesma maneira acontece com a seiva e com a Palavra de Deus. A Palavra de Deus se torna seiva concreta em minha vida quando assumo uma rotina diária de leitura, meditação e conformação a ela nos acontecimentos e conflitos do dia a dia.

No mesmo versículo, Jesus faz uma promessa: “se permanecerdes em mim, pedi o que quiserdes e vós o tereis”. É interessante notar que essa não é a única promessa feita àqueles que permanecerem em Deus. A primeira promessa é que aquele que permanecer em Deus produzirá muito fruto, conforme o versículo 5. Ou seja: chegaremos aos nossos objetivos, teremos o sucesso de nossas iniciativas e alcançaremos a maturidade de nosso ser. A segunda promessa é a já citada acima: seja o que for que pedirmos a Deus, seremos atendidos. Jesus é ousado em prometer assim, porque sabe que aquele que permanece em Deus pela Palavra será sábio e prudente em seus pedidos. Ele sabe também que essa pessoa será humilde e cheia de gratidão, e saberá reconhecer que tudo vem de Deus. E aí será como a criança que consegue tudo de seu pai, porque assume a sua condição de filha. Qual pai humano recusará o pedido sensato e humilde de um filho? No mínimo, diante da falta de algum tipo de condição, fará um grande esforço para atendê-lo. Que dirá o nosso Pai celeste, que não sofre de falta de condição alguma?

A última promessa feita àqueles que permanecerem em Deus é o que está no versículo 11: Eu vos digo isso para que a minha alegria esteja em vós e vossa alegria seja plena. Tudo isso Jesus nos pede para que possamos viver em plenitude. E essa plenitude só pode ser conquistada em Deus, porque Ele é a única fonte de plenitude. Nada mais é pleno e absoluto como Ele é. E por isso Ele pode nos exortar a esse permanecer e fazer tantas promessas se obedecermos a Seu pedido.

Tânia Kapor Botelho de Andrade
Consagrada na Comunidade Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.