Qualquer pessoa pode proclamar o Evangelho durante a Santa Missa?

5

Esta é uma pergunta bem interessante. É possível que um fiel leigo ou religioso proclame o Evangelho? A reposta à pergunta é não. De fato, a Instrução Geral do Missal Romano afirma que “as leituras são proclamadas por um leitor o Evangelho é proclamado por um diácono ou um padre” cf. IGMR 59. Qual é o fundamento disso?

AJesus-sinagogaEm primeiro lugar, lembremos que a Santa Missa é composta de duas liturgias: a Liturgia da Palavra e a Liturgia Eucarística. Nós sabemos bem que, na Liturgia Eucarística, Cristo vem entregar-se como alimento nas espécies do Pão e do Vinho. Logo, o sacerdote que foi configurado a Cristo pelo Sacramento da Ordem, é quem pronuncia as santas palavras que permitem que as espécies sejam transformadas no Corpo e do Sangue do Senhor. Só o padre pode realizar este ato “in personna Christi”, ou seja, na pessoa de Cristo. Portanto, sem o padre, não há Eucaristia porque é preciso que Cristo mesmo se entregue.

Com relação a Liturgia da Palavra, a introdução do missal declara que “nas leituras, a mesa da Palavra de Deus é posta para os fiéis e os tesouros bíblicos lhe são abertos” cf. IGMR 57. Sendo assim, a liturgia da Palavra é também um momento no qual o Senhor alimenta hoje seu povo pela sua Palavra. De fato, o Senhor Jesus mesmo declarou que “nem só de pão vive o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus” Mt 4,4.

Com relação à proclamação do Evangelho propriamente dita, a Igreja nos ensina que ela “constitui o cume da Liturgia da Palavra”cf. IGMR 60. De fato, o Evangelho é a narração da vida de Cristo, ou seja, de seus atos e de suas palavras. Portanto, Cristo, Palavra pronunciada pelo Pai, está presente e dirige-se ao seu povo para alimentá-lo e instruí-lo.

Diante disso, a Igreja reserva a proclamação do Evangelho – vida de Cristo – ao ministro ordenado. É por isso que lemos que  “não é portanto lícito que um leigo, inclusive um religioso, proclame o Evangelho durante a celebração da Santa Missa, nem em outros casos, onde as normas não cedam uma autorização explícita” (Redemptionis Sacramentum 63).

Desta maneira, nós concluímos que a Igreja reserva a proclamação do Evangelho ao ministro ordenado em razão da importância deste momento. O ministro ordenado é assume, então, o papel da Igreja que não cessa de “tomar na liturgia o pão da Palavra para alimentar o povo” (cf. Dei Verbum 21).

Luiz Henrique Ferreira
Consagrado na Comunidade Católica Pantokrator

5 COMENTÁRIOS

  1. Olá queridos irmãos em Cristo ė necessário que informe o leigo do seu papel na assembleia para não banalizar a palavra do senhor e principalmente a Eucaristia com interpretações errôneas que leva Cristo a uma igualdade com o povo o que na verdade é o povo que deve ser igual a Cristo!!!

  2. Amados irmãos, conduzir uma missa ou um culto, desde a oração inicial até a benção final realmente é uma tarefa que deve ser realizada por um Ministro Ordenado, segundo as ordens sagradas (Bispo, Presbítero ou Diácono) e não por todos os membros da igreja.
    Porém devemos nos lembrar que a ordem do nosso Senhor Jesus Cristo é que devemos pregar o Evangelho a toda criatura e essa tarefa sim pode e deve ser feita por todos os membros da Igreja, louvado seja o nosso Senhor Jesus cristo, que por sua obra redentora nos libertou do poder do pecado e nos deu uma nova vida!

  3. fui a a missa notei que o padre nao estava, logo uma mulher leiga , mas que faz a liturgia da palavra , sob ao altar e inicia a celebração da missa , não sei se estava louco ou sonhando , em meus 67 anos nunca via uma coisa desta uma pessoa resando a missa em lugar do padre ou um diaocono, o que devo pensar fiquei confuso, por favor algue me de esclarecimento sobre minha atitude de denunciar este fato

  4. Gostaria de saber se existe alguma Norma litúrgica da igreja católica que determine que somente homens possam fazer o primeiro e segundo leitor na leitura do evangelho no domingo de Ramos.

    • Olá Daniele, a paz!

      Sobre a proclamação da Paixão na missa de Ramos, o Missal afirma o seguinte:
      _O diácono ou na falta dele, o sacerdote, sem velas, incenso, saudação ou sinal da cruz sobre o texto. Pode ser lida também por leigos, reservando-se a parte do Cristo para o sacerdote.
      Como pode se ver, não é obrigatório que seja homem, o que conta é que a leitura seja bem proclamada. Para saber mais, acesse o nosso Curso – Santa Missa Parte por Parte https://luzdafe.eadplataforma.com/
      Estamos sempre a disposição.
      Abraços fraternos.

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.