Retrospectiva do ano – fazendo memória da vida

0
retrospectiva

Retrospectiva de final de ano: vamos parar um pouco para relembrar o que vivemos esse ano? Quanto você se desenvolveu como ser humano? Você amadureceu? Conseguiu olhar os acontecimentos sob diferentes pontos de vista? Nos seus relacionamentos, conseguiu amar?

Vamos fazer uma retrospectiva começando pela vida espiritual. Você deu passos para desenvolvê-la?

À medida que vamos meditando e refletindo sobre como a vida é passageira, damos maior importância para o que vem depois dessa vida. De acordo com o que vivermos aqui é que chegaremos à ressurreição com Cristo no Paraíso.

Portanto, essa vida é preciosa e merece ser bem vivida. “(…) quando o justo julgamento de Deus vai se revelar, retribuindo a cada um conforme as suas próprias ações: a vida eterna para aqueles que perseveram na prática do bem, buscando a glória, a honra e a imortalidade; pelo contrário, ira e indignação para aqueles que se revoltam e rejeitam a verdade, para obedecerem à injustiça” (Rm 2, 6-8).

Na concepção do mundo, uma vida bem vivida é uma vida cheia de mordomias e facilidades. Sabemos que não foi esse caminho que Jesus percorreu e veio nos ensinar.

Seria um modo diferente de começar a reflexão da retrospectiva do ano, fazendo memória sobre o quanto você se sacrificou por amor a Jesus, o quanto você morreu pra você mesmo e deixou o novo homem/ nova mulher nascer, o quanto você serviu ao seu próximo e deixou a preguiça de lado.

Refletindo sobre as questões colocadas, você conseguirá saber se deu passos de amor e fidelidade rumo ao céu.

Minha retrospectiva

Eu gostaria muito de ter um controle remoto para poder voltar à situação e fazer certo logo na primeira vez. Eu me senti muito amada por Jesus esse ano e me senti impelida a amá-Lo. E como o Senhor me deu oportunidades para isso! Posso dizer que soube aproveitar algumas e em outras, não consegui. Mas não desisto de maneira nenhuma.

Esse ano eu pude ter um pouquinho mais de autoconhecimento. Isso não é confortável e agradável. Ver minhas fraquezas, limites e pecados. Não foi algo fácil, mas foi libertador. Pude deixar cair várias máscaras que eu usava pra mim mesma e dizer: realmente, tá complicado! Mas o Senhor é sempre Bom! Vem em nosso auxílio.

Algo muito bom que eu aprendi esse ano foi desconfiar de mim… Rsrs Funciona assim: quando eu reclamo de algo ou de alguém, eu paro e penso: mas como eu sou responsável nessa situação! Olhar o erro que eu julgo ser do outro a partir de mim é algo que eu diria ter sido o grande aprendizado do ano.

Ter mais consciência dos nossos erros nos ajuda a crescer na humildade e na confiança. Confiar na misericórdia é nossa porta de entrada no céu.

A partir da constatação de como você viveu o seu ano, faça planos. Lembre-se de entregar cada um deles a Deus e pedir que, se for para que você seja mais santo/a, Deus os realize.

Deus abençoe!

Feliz ano novo!!

Thaís Casarini
Postulante da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.

cinco × 2 =