Seja homem! Essa é a palavra de ordem

Para iniciarmos nossa conversa, sobre o tema “Seja homem!”, quero esclarecer que há uma riqueza na diversidade do sexo masculino e feminino, a ponto de qualquer tentativa de igualar os gêneros ser um empobrecimento da própria criação divina. Seria possível, Deus, o criador do universo, se equivocar na sua mais bela criação?! Creio que não, pelo que o próprio Deus disse:

“Deus contemplou toda a sua obra, e viu que tudo era muito bom. Sobreveio a tarde e depois a manhã: foi o sexto dia.” (Gn 1,31).

Nesta perspectiva, abordaremos um pouco sobre a masculinidade. Para isso, vamos entender, além da questão espiritual, outros aspectos que diferencia o masculino do feminino, para então, seguirmos nesta viagem ao mundo masculino.

Biologicamente: o embrião no útero da mãe é inicialmente feminino, sendo que a forma do desenvolvimento, em termos lineares resultará uma menina. Enquanto que, para a formação de um menino, é preciso que ocorra algo não linear, um esforço que sai da normalidade.

….o texto continua após imagem….

Seja homem, esforce-se!

Psicologicamente: menino e menina são criados pela mãe, devido à necessidade de se alimentar do leite materno. O menino requer um esforço de afastamento do mundo materno para se tornar homem, por isso é necessário que SEJA HOMEM! É preciso se sacrificar.

Dentro deste contexto, pode ser a masculinidade uma invenção cultural ou é algo desejado por Deus?

A resposta dessa clássica pergunta está escancarada na bíblia sagrada em 1 Reis 2: Confortare; Esto vir! Na hora da morte do Rei Davi, ele deixou esta palavra para seu filho Salomão. Convido você, em especial, os homens a lerem esse texto, a se colocarem no lugar de Salomão, no leito de morte do seu pai, para sentirem a importância de tal orientação. Sinceramente, tais palavras fazem arder o meu peito, em imaginar o tamanho da graça que Deus derramou naquele momento na vida de Salomão por meio de seu pai. Neste pequeno trecho da sagrada escritura, podemos identificar todo o significado do ser homem. A masculinidade é natural, porém, não espontânea, por isso Davi exalta: SEJA HOMEM!

Masculinidade deve ser compreendida como uma viagem, um desafio, a realidade do cavaleiro cristão que enfrenta tudo para defender sua família, sua fé, com sacrifício do seu próprio sangue. Ser homem é dar a vida pela esposa, assim como Cristo. É combater o bom combate e nunca se curvar diante das trevas.

Essa batalha deve ser vivida não somente pelo homem com a vocação para o matrimônio, mas por todos os homens, independente do estado de vida. Veja a magnitude da batalha viril que um sacerdote e celibatário travam com a sua castidade em honra ao esposo de nossas almas, Jesus Cristo.

seja homem

Sinal dos tempos

Sendo a masculinidade dom de Deus, é preciso esclarecer que o começo e fim do ser humano estão em Deus. Sendo, portanto, passível de muito sofrimento aquele que possui uma identidade narcisista, como podemos chamar de metrossexual, pois se trata de um homem apaixonado por si, que até tem atração por mulheres, porém, assumiu a passividade da sedução feminina ao ponto de usar Victoria Secrets, fazer chapinha, sobrancelha, usar secador de cabelo, laquê, colocando em risco a virilidade por perder a fibra e estar por ser um homem SOFT. Por outro lado, aquele homem que gosta da brutalidade, bravata, rispidez, injustiça e maldade também é um extremo longe da verdadeira masculinidade sonhada por Deus. Ambas as situações estão desordenadas. Não basta ser “macho”, seja masculino, meça sua força e use-a para servir gentilmente ou defender sua honra com virilidade, ou seja, ser homem não quer dizer força bruta.

Seja homem, cultive virtudes

Uma boa viagem rumo à masculinidade verdadeira envolve a exploração de algumas virtudes tipicamente masculinas:

Coragem: enfrente seus medos e incapacidades, pois “Feliz aquele que se compraz no serviço do Senhor. Tudo o que empreende prospera” (Sl 1).

Determinação: O mundo passa com as suas concupiscências, mas quem cumpre a vontade de Deus permanece eternamente. (cf. 1 Jo 2,17). A vontade de Deus é que estejamos ao final desta vida, juntos no céu, que na mesma proporção desta vontade, busquemos desbravar até final o que Ele nos planejou.

Autoconfiança: “Respondeu o centurião: Senhor, eu não sou digno de que entreis em minha casa. Dizei uma só palavra e meu servo será curado”. (Mt 8,8). Que sejamos, nós, homens, bons centuriões, pois se acolho o Cristo que vive dentro de mim e ouço suas palavras, certo de sua vitória estarei.

Disciplina: “Um filho sábio ama a disciplina, mas o incorrigível não aceita repreensões” (Pr 13,1). Sempre sentinelas de nossos pensamentos e ações, evitar as concupiscências colocando-as diante dos pés da cruz. Orai e orai, esta é a disciplina que Deus nos pede, e rogo a São Bento que nos ajude neste caminho.

Horandez: “Este povo somente me honra com os lábios; seu coração, porém, está longe de mim” (Mt 15,8). Honre a sua masculinidade meu irmão, que assim, estarás honrando o Pai que está nos céus.

SEJA GENTIL: “Ficaram admirados por estar ele a conversar com uma mulher” (Jo 4,27).

Deixo por final a reflexão sobre todo o comportamento de Jesus Cristo em relação às mulheres, simples e extraordinário, que se caracteriza por uma grande transparência e profundidade. Diversas mulheres aparecem na missão de Jesus de Nazaré, e o encontro com cada uma delas é uma confirmação da boa nova.

O modo que Cristo age, suas palavras e obras recapitulam, ordenando para o amor tudo que ofende a dignidade da mulher. Por isso, as mulheres que se encontram próximas a Cristo reconhecem-se a si mesmas na verdade, mesmo que seja uma realidade de pecado. Sentem-se amadas de amor eterno.

Essa também é uma face da masculinidade que Deus sonhou para os homens, pois sendo verdadeiramente amada, é que a mulher pode se encontrar com mais profundidade em si mesma, sentindo-se acolhida nos braços do seu cavaleiro, que ora é viril para defendê-la e ora é gentil para ouvir e compreender.

Thiago Casarini
Postulante da Comunidade Pantokrator

GOSTOU? COMPARTILHE EM SUAS REDES SOCIAIS!

Tags: , , , , , , , , , , , , ,

Category: Artigos Pantokrator

Deixe um comentário