Tudo se torna matéria de oração, reze com a sua verdade

2

Quando nos colocamos em um caminho sincero de conversão, percebemos o quão importante e fundamental é rezarmos com a nossa verdade, que se caracteriza pelas nossas ações em correspondência com nossas intenções.

Muitos de nós já ouvimos a uma famosa expressão: “De boas intenções o inferno está cheio”. Esta realidade se dá muitas vezes devido a um autoconhecimento raso, quando julgamos que nossas ótimas intenções salvarão nossas almas sem que necessariamente precisemos nos colocar a caminho, ou seja, agir conscientemente. Acabamos nos esquecendo de que a verdade de nossa vida é que: “A fé sem obras é morta”. Mas como podemos saber se agimos de acordo com nossas intenções? Como sabemos se estamos realmente instalados na nossa realidade, ou se estamos vivendo apenas de boas intenções?

“Conhecereis a verdade e ela vos libertará”

Sempre, nosso primeiro passo deve ser rezar com a nossa verdade, com cada acontecimento de nossos dias, com pequenos fatos que nos incomodam, com emoções que nos tomam por mais tempo do que deveriam e mancham os sentimentos que envolvem a vivência do cotidiano. Tudo o que somos e vivemos deve ser material para nossa oração, deve ser colocado diante dos olhos de Deus, para que Ele nos dê sentido, caminho e direção. Deus deseja ter conosco um relacionamento de amor, e devemos agir para com Ele apaixonadamente, não medindo palavras ou omitindo detalhes. Aquele que é apaixonado por Cristo é apaixonado pela verdade e nada omite de seu amado. Precisamos sempre observar nosso cotidiano e questionarmos por qual motivo determinadas situações nos deixam agitados (,) e por qual motivo reagimos a acontecimentos da vida como que “instantaneamente”, sem pensar. Qual marca em nossa história está nos fazendo agir daquela forma, pois o que nos aconteceu não deve nos aprisionar ou nos determinar, pois é preciso fazer uma releitura pela ótica do amor de Deus por nós. Não é coerente para alguém que se diz apaixonado e quer ser melhor para o seu amado agir impulsivamente e de forma desgovernada, dando vazão a emoções e ações que ferem aqueles que foram colocados ao nosso redor para que os amemos!

verdade

Em contrapartida, colocar-nos constantemente diante de Deus deve recordar-nos o nada! Nós, criados por amor a partir do relacionamento da Santíssima Trindade, fomos criados para amar a Deus e ser amado por Ele. Tudo nos é dado através da graça divina derramada a todo tempo sobre nossas cabeças! Deus nos capacita para este relacionamento de amor com Ele (,) e revela-nos nossa fragilidade humana corrompida pelo pecado, que só pode ser reordenada pela graça divina em comunhão com o esforço humano. Assim foi como Cristo nos provou na Cruz. Sendo verdadeiramente homem e verdadeiramente Deus, através de seu corpo humano morreu por nós em uma Cruz, amparado pela graça divina! Sem Deus nossa verdade é desorientada, somos incapazes de reconhecer-nos, e assim como quando Adão e Eva pecaram, nós carregamos em nossas vidas a marca de não olhar a parte que nos cabe em cada pecado, mas sempre julgamos que pecamos, pois outras pessoas nos conduziram a pecar. Quando nos afastamos de Deus, culpamos o outro por nossa irritação, impaciência e grosserias. Culpamos o outro pelo nosso egoísmo (,) e somos incapazes de chegar à verdade de que fomos feitos livres, a imagem e semelhança do amor!

Deus deseja restaurar em nossas vidas a verdade para a qual fomos criados, e através desta verdade, fazer-nos felizes. Precisamos nos nossos deveres de cada dia, através do trabalho, da família e da igreja buscar cada dia mais a palavra que Deus proclamou sobre nós, (a) amparados na graça divina, dar-nos em sacrifício em cada pequeno ato de amor, de autoconhecimento, de reeducação.

Que Ele seja sempre nosso sustento e refúgio e nos conduza sempre a esta verdade que nos liberta para um relacionamento de amor com Ele, através daqueles que Ele nos confia.

Que Deus nos abençoe!

Larissa Machado
Postulante da Comunidade Católica Pantokrator

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.