Comunidade Católica Pantokrator: Conheça nossa história, carisma e vocação

6

A Vocação El Shaddai-Pantokrator tem seu primeiro germe em 1986, quando André Luís Botelho de Andrade, sentindo-se abandonado por Deus, tem uma forte experiência do “amor ciumento” de Deus a partir do texto bíblico de Is 49,15. Deus não o abandonara, ao contrário, tinha um “amor devorador” por ele. A resposta a essa experiência era uma só: “Se Deus me ama e me deseja assim, só me resta uma coisa: responder a esse amor com fidelidade”. Desse modo, André começa a provocar os jovens à sua volta a renunciar ao mundo e a viver uma juventude fiel ao Senhor em todas as coisas.

Em setembro de 1990, um primeiro grupo de jovens, que sentia ecoar em seus corações esse chamado, reuniu-se pela primeira vez, demarcando o início da Comunidade. Aos poucos, André e os primeiros foram compreendendo que o chamado que portavam era um Carisma na Igreja, ou seja, um dom dado pelo Espírito Santo para responder profeticamente a um desafio de um determinado tempo. O desafio era: em um mundo cada vez mais distante de Deus, testemunhar a fidelidade que se transforma em santidade vivida no cotidiano, bem como, pela evangelização, gerar e formar filhos fiéis a Deus.

pantokrator

Em 30 de novembro do ano 2000, festa do grande Jubileu de Nosso Senhor Jesus Cristo e Festa de Santo André Apóstolo, a Comunidade ganha o reconhecimento eclesiástico como Associação Privada de Fiéis, bem como a aprovação ad experimentum de seus Estatutos pelas mãos de Dom Gilberto Pereira Lopes, então Arcebispo Metropolitano de Campinas. Essa aprovação foi confirmada quando, em 08 de dezembro de 2006, Solenidade da Imaculada Conceição de Nossa Senhora, a Comunidade recebe a aprovação definitiva como Associação Privada de Fiéis de Direito Diocesano, mediante Decreto de Dom Bruno Gamberini, Arcebispo Metropolitano de Campinas.

Movidos sempre pela dor da infidelidade dos homens, a Obra da Comunidade Pantokrator foi se desenvolvendo, surgindo os vários Projetos e ações evangelizadoras da Comunidade. Por meio desse ímpeto missionário, a Comunidade sente o chamado de estender missões permanentes para além da Arquidiocese de Campinas. É então que em 2001 surge a primeira Casa de Missão na Diocese de Santos.

Desde o início, a Comunidade era vivida na forma de Aliança, em que os irmãos testemunham a vocação inseridos no mundo, mantendo seus trabalhos seculares e rotinas familiares. Todavia, atendendo o apelo do Espírito, André e Tânia Kapor Botelho de Andrade, sua esposa, em fevereiro de 1998, tendo abandonado suas profissões, passam a se dedicar exclusivamente à Comunidade, constituindo um primeiro germe da Forma de Vida Comum. Em agosto de 1999, a Forma de Vida Comum ganha corpo com o ingresso de novos irmãos.

A Comunidade, que na fundação chamava-se “Comunidade Católica El Shaddai”, em 2006, passa a se chamar “Comunidade Católica Pantokrator, O Filho da Virgem Maria”. Pantokrator é a tradução grega do hebraico Shaddai, significando o Todo-Poderoso, remetendo-nos à figura do Cristo.

Atendendo ao mover do Espírito, ecoam em nossos corações as palavras do Papa São João Paulo II: “Vós não tendes apenas uma história gloriosa para recordar e narrar, mas uma grande história a construir! Olhai o futuro, para o qual vos projeta o Espírito, a fim de realizar convosco ainda grandes coisas” (Exortação Apostólica pós-Sinodal Vita Consecrata, 110).

André Luis Botelho de Andrade
Fundador e Moderador Geral da Comunidade Católica Pantokrator

6 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.