5 características de uma pessoa avivada pelo Espírito

0

O avivamento no Espírito Santo é tema popular em nossos dias. Com efeito, frequentemente os cristãos falam, buscam, testemunham e anunciam um novo fervor espiritual. Neste tempo, onde comemoramos os 50 anos da Renovação Carismática, este tema torna-se ainda mais frequente. Diante disso, vale a pena nos questionarmos: quais seriam as características de uma pessoa avivada pelo Espírito Santo?

A primeira manifestação do avivamento no Espírito é uma nova consciência e uma fé viva na presença do Deus Trino. De fato, a pessoa avivada pelo Espírito experimenta uma fé viva, ou seja, uma relação de comunhão mais ardente com a Trindade.  Tal experiência parece ser a ilustração do que São João Paulo II chamava de encontro com o Cristo vivo onde o “Cristo é reconhecido como Senhor e Salvador que age gratuitamente em nossas vidas hoje” [1]. Ora, o próprio Senhor Jesus afirmou que quem o vê, vê o Pai e não há outro caminho para o Pai senão Ele (Cf. Jo 14). Além disso, Ele nos prometeu o envio do Espírito Santo (Cf. Jo 14; 15 e 16). Logo, concluímos que, em Jesus Cristo, conhecemos o amor do Pai e recebemos o dom do Espírito Santo.  Portanto, podemos resumir que o primeiro traço daquele que experimenta o avivamento é uma fé viva que se expressa numa relação íntima com o Deus vivo.

Como consequência intrínseca desta fé viva e relação íntima com o Deus vivo,  podemos verificar uma segunda característica produzida pela chama viva naquele que se deixou incendiar. Trata-se de uma conversão mais radical em coerência com Evangelho de Cristo através da potência do Espírito. Com frequência, esta conversão mais profunda se traduz no abandono dos vícios, das más tendências e de pecados enraizados. Além disso, a adesão mais sincera a Cristo torna-se aparente muitas vezes em transformações de relação familiares, pedidos ou liberações do perdão, reconciliações quase que imprevisíveis graças à força transformadora do Espírito. Resumindo, a pessoa que é avivada pela relação com o Deus vivo, a morte e a ressurreição de Cristo é acontecimento tão atual que se torna fonte abundante de graça e transformação pelo Espírito a ponto de torná-la testemunha da ressurreição.

Inevitavelmente, quem bebe do manancial da salvação não pode fazê-lo senão com alegria (cf. Is 12). De fato, a alegria e a gratidão são naturais àquele que toma consciência do Deus vivo que o habita, com Ele se relaciona e se deixa transformar por Ele. Alegria e gratidão se manifestam concretamente através do louvor, da celebração viva, ou seja, com palavras e gestos que se harmonizam com a oração ao mesmo tempo que a vivificam. Ora, seria incoerente uma fé viva ser manifestada em insatisfação, tédio ou mesmo sem expressões corporais. Portanto, o louvor e a celebração viva são conjuntamente uma terceira característica do avivamento no Espírito Santo pois “a boca fala do que o coração está cheio (Mt 12, 34).

Entretanto, as características do avivamento no Espírito já citadas acima, têm como fonte a relação com o Senhor através da oração, sobretudo através das Escrituras e dos sacramentos. De fato, aquele que foi impactado pelo Espírito redescobre a oração como uma necessidade, um movimento do coração que busca seu Amado. Como diria Santa Teresa d’Ávila, a oração se torna para ele uma amizade. Mais particularmente, a oração com a bíblia torna-se viva no sentido de ser uma leitura que leva à relação pessoal com Cristo pela fé. Os sacramentos, de forma particular a Eucaristia e a Reconciliação, tornam-se necessidade real que alimenta, revigora e fortifica. Resumindo, quem foi avivado pelo Espírito tem consciência que este avivamento tem como fonte a relação com o próprio Deus na oração pessoal, na leitura viva e orante das Escrituras e na assiduidade dos Sacramentos. Portanto, o avivado cultiva um verdadeiro zelo e amor fiel a estas realidades.

Uma outra característica importante de quem arde de zelo pelo Senhor, ou seja, daquele que é animado pelo Espírito, é o amor filial pela Igreja. Muitas vezes este amor é evidenciado na devoção à Santíssima Virgem e aos santos. Além disso, destaca-se o zelo pela liturgia e também pela Santa Doutrina. De fato, aquele que sente arder em si o fogo do Espírito, não perde de vista a importância de formar-se e guardar a doutrina, de zelar pela correta celebração da fé e também pelo culto daqueles que são modelos de relação íntima com o Senhor.

Nós podemos verificar estas características presentes no testemunho de um participante de um retiro [2] que viveu uma experiência de avivamento no Espírito:

Nossa fé tornou-se viva (…) De repente, o mundo sobrenatural tornou-se mais real que o mundo natural. Para resumir, Jesus é uma pessoa real para nós, alguém que é Senhor e Salvador e que age em nossas vidas. Agora, nós lemos cada palavra, cada linha do Novo Testamento como algo de literalmente verdadeiro. Nós não consideramos mais a oração e os sacramentos como como simplemente algo de bom para nós, mas eles se tornaram verdadeiramente pão cotidiano. Um amor pelas Escrituras, um amor pela Igreja que nunca acreditei ser possível, uma transformação em nossa relação com os outros, uma necessidade e capacidade de testemunhar além do que podia imaginar agora faz parte de nossas vidas” [3].

Em resumo, podemos dizer que a pessoa que foi avivada pelo Espírito traz, entre outras, 5 características: fé viva, conversão radical, louvor e celebração, oração e vida sacramental e amor filial a Igreja.

E você sente-se abrasado, avivado pelo Espírito Santo, chama viva de amor?  Ainda que já seja, você pode tornar-se ainda mais pois o Espírito é uma fonte que jorra abundantemente no coração daquele que crê (cf. Jo 7,37s).

Clamemos com toda Igreja Vinde Espírito, enchei nossos corações e acendei neles o fogo do vosso amor!” Inflamai-nos Senhor!

Padre Luiz Henrique Ferreira
Consagrado da Comunidade Pantokrator

[1] ICCRS, “L’effusion de l’Esprit Saint”, Ed. Béatitudes, 2012, p. 20. Tradução livre.
[2] Trata-se do retiro que deu origem a Renovação Carismática Católica em Duquesne em 1967.
[3] L’effusion de l’Esprit, p. 19. Tradução livre.

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.