Quero mergulhar nas profundezas do mar de Deus

2

Mergulhar no mar do amor e da vontade de Deus é uma necessidade que se mostra àqueles que desejam ser mais íntimos do Senhor. Intimidade supõe profundidade e, diante disso, permanecer na praia não é a melhor escolha.

No Evangelho segundo São Lucas 5,1-6, vemos Jesus que, estando no meio da multidão, sobe na barca de Simão e pede para se afastar da multidão, adentrando o mar.

Obediente à voz de Cristo, Simão, que havia tentado pescar a noite inteira, faz uma grande pesca, faz uma profunda experiência com o Senhor.

Se você deseja também fazer uma profunda experiência com o Senhor, é necessário avançar um pouco mais no mar de Deus, pois no meio da multidão, dificilmente nós conseguimos provar de todo bem que Ele tem para nós. Isso por que, na multidão, nós nos deparamos com a agitação da nossa vida de trabalho, estudos, questões familiares e tantas outras coisas que roubam nossa atenção.

Partilho que já há algum tempo Deus tem feito este convite para mim: “Saia da praia, da margem. Venha para as profundezas, mergulhe e descubra tudo o que tenho reservado para você”. Sair do meu comodismo e avançar mar a dentro tem sido um desafio constante para mim, mas tenho insistido nesta busca, pois não quero me contentar com pouco, se Deus tem muito para mim.

Quero mergulhar nas profundezas do mar de Deus

Este convite Deus faz também a você: “Afaste-se da margem, a margem de sua agitação, de seus problemas, de tantas coisas que te sugam, da agitação da busca de algo que não é capaz de te saciar… e mergulhe no mar do meu amor”.

Veja, este é um convite de Deus e não uma intimação. Sendo um convite, você pode escolher mergulhar ou não. Mergulhar pode parecer, num primeiro instante, um grande risco, por ser algo desconhecido, por não sabermos nadar, talvez, ou por nos vermos tão fracos e inseguros.

Permanecer na margem, pode até ser mais seguro, mas nos priva de experimentarmos em Deus “coisas que os olhos não viram, nem os ouvidos ouviram, nem o coração humano imaginou, tais são os bens que Deus tem preparado para aqueles que o amam” (I Cor 2,9). Deus tem bens inimagináveis a serem revelados para aqueles que confiam em Seu amor, que se lançam no mar de Sua vontade.

Você quer descobrir quais são os bens que Deus tem preparado para você?

Se sim, a única forma de descobri-los é se lançando no mar.

Um mergulhador, por exemplo, só consegue descobrir as riquezas que existem no fundo do mar quando é capaz de mergulhar e descer até as profundezas.

Se você conversar com alguém que já mergulhou, verá o quanto valeu a pena para esta pessoa se arriscar, superar os próprios medos e se lançar. Muitos relatam: “quanto mais eu descia, mais vida eu descobria, mais beleza eu conseguia tocar. É incrível!”

A vida com Deus pode ser entendida de forma semelhante: quanto mais mergulharmos, mais vida descobriremos, mais beleza encontraremos, mais felizes seremos.

Sobre o medo que assombra a muitos de nós e que nos impede de mergulhar em Deus, Papa Francisco nos exorta:

 “O medo é uma atitude que nos faz mal, enfraquece-nos, limita-nos e até nos paralisa. Quem tem medo não faz nada, não sabe o que fazer; concentra-se em si mesmo para que não lhe aconteça nada de mal. O medo leva a um ‘egocentrismo egoísta’, que paralisa. O cristão medroso é aquele que não entendeu a mensagem de Jesus.”

Não fiquemos mais parados em nossos medos, mas, unidos a Jesus que nos dá como auxílio Seu Santo Espírito, lancemo-nos em Deus. É hora de sairmos da praia e de avançarmos para águas mais profundas.

Eu me decidi: quero mergulhar nas profundezas do mar de Deus.

E você? Quer?

Edvandro Antonio Pinto
Discípulo da Comunidade Católica Pantokrator

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.