A maternidade nos revela a beleza de Deus

0

A mulher recebeu uma graça especial de Deus, a de poder participar do dom da criação. A mulher quando engravida não está somente carregando uma criança em seu ventre, ela acolhe a vontade do Senhor, permitindo que em seu corpo a maravilha e a beleza de Deus aconteçam e o milagre da vida se faça.

Quem nunca esboçou um sorriso a uma gestante desconhecida ou a uma mãe ninando seu bebê? É uma reação inconsciente diante da beleza que a vida emana, principalmente, uma vida recém-chegada que traz consigo pureza e inocência.

E de onde vem essa beleza?

A maternidade nos revela a beleza de DeusA palavra mãe nos remete a cuidado, carinho e proteção. Mãe é aquela que sai de si, que não se cansa de amar e que é capaz de dar a vida pelo seu filho. É daí que nasce a graça, de onde vai brotar a verdadeira beleza.

A vida de uma mãe é marcada por muitas renuncias e por muita doação. A mãe renuncia o seu tempo, seu descanso, seu cabelo sempre arrumado, sua unha sempre feita, seu jeans 38, seu salto alto, seu lugar no sofá e tantas outras coisas. Sua vida deixa de ser sua e entra em um movimento de amor e doação. É neste momento que se materializa o amor de Deus.

O amor ofertado por uma mãe só não é maior do que o amor de Deus: “Pode uma mulher esquecer-se daquele que amamenta?… E mesmo que ela o esquecesse, eu não te esqueceria nunca.”[1].

Fomos criados a imagem e semelhança de Deus.

Deus escolheu a mulher para gerar a vida e lhe deu atributos característicos para que desempenhasse a função de mãe. Dentre eles a sabedoria, a ternura, a atenção, o olhar, a delicadeza, a compreensão e etc. Algumas dessas características podem estar mais evidentes em algumas mães do que em outras, mas Deus dá a cada mãe a medida necessária para o cuido de seus filhos.

E por que essas características são tão importantes? Porque elas revelam a face de Deus, do Deus que cuida, do Deus sempre atento, do Deus que ama. Elas nos revelam o esplendor da Beleza de Deus.

E é por isso que o inimigo tem tentado deturpar a imagem da beleza da maternidade. O desejo da maternidade é algo intrínseco da mulher e hoje não é difícil encontrar mulheres que colocam outras prioridades acima desse chamado, como a busca pela independência financeira, priorizando a vida profissional, a preocupação com a estética e o medo de ocupar seu tempo. Algumas mulheres não querem um filho que vai “atrapalhar” a vida delas.

Os valores estão tão deturpados que as mulheres que optam pela maternidade, algumas vezes são atacadas. Ora pelos olhares e comentários desnecessários, ora pela mídia que apresenta um conceito de beleza fora da realidade de uma mãe, que muitas vezes prioriza sua família em detrimento de um desejo pessoal.

Essas ideias erradas e distorcidas podem ser perigosas, pois nos afastam dos desígnios e das maravilhas de Deus.

“De todas as belezas que Deus criou, a mais bela foi Maria”[2]

Deus em Sua plena sabedoria nos deu a Virgem Santíssima, Exemplo de mulher e de mãe. A Virgem Maria é aquela que melhor expressa a beleza da maternidade, pois foi Aquela que deixou resplandecer em si a beleza de Deus.

Que nós busquemos na Virgem Santíssima a graça e a força necessárias para deixarmos resplandecer em nós a beleza de Deus através da nossa maternidade. E juntas com nossa querida mãe cantemos o nosso Magnificat[3]: “Minha alma glorifica ao Senhor, meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador… porque realizou em mim maravilhas”.

A maternidade é uma das maravilhas de Deus, que nós possamos exaltá-la. A gratidão eleva a alma e dá sustento para as batalhas do dia a dia.

Feliz dia das mães!

Vanessa Cícera Ramos
Discípula da Comunidade Pantokrator

[1] Isaías 49,15
[2] André Luís Botelho de Andrade – Fundador e Moderador Geral da Comunidade Católica Pantokrator
[3] Lucas 1,46-55

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.