Ciúmes em Família 1: A chegada de um novo irmão

0

André Pessoa

Algumas mães grávidas se angustiam ao pensar em como preparar os irmãos mais velhos para a chegada do novo bebê.

O ciúme independe da idade, pois provém da afetividade e não da racionalidade. Se o irmão mais velho tem dois ou doze anos, o problema é o mesmo, assim como seu antídoto.

Durante a gravidez cada irmão pode ser aos poucos preparado para a chegada do bebê. Pode ser estimulado a que faça carinho na barriga da mãe, a considerar que o irmão será dele, como cuidará e brincará com ele. A mãe pode convidá-los a beijar sua barriga e deixar que lá apóiem a cabeça em sinal de carinho, e sintam os chutes. Uma grande expectativa para a chegada do bebê há de ser construída em torno dos irmãos.

Quando o bebê nascer, quando ainda na maternidade, vale a pena filmá-lo ou fotografá-lo no banho ou no berçário… Não no colo da mãe. Mostre, então, aos irmãos mais velhos. Diga-lhes que o bebê está ansioso por conhecê-los. Ao ver as fotografias ou o filme, você estará fazendo com que a realidade do bebê se concretize aos poucos na vida de seus irmãos e lhes aumentará ainda mais a expectativa.

Após o nascimento do bebê, no primeiro encontro da mãe com os demais irmãos, é preferível que ela evite recebê-los com o bebê no colo. Todos estarão cheios de saudades e irão querer abraçá-la, e poderá ser toda deles naqueles instantes.

Que sejam, somente então, apresentados ao bebê, que pode estar no berçário ou no colo de outro parente. Enfim, um lugar neutro.

Eis uma grande oportunidade para que cada filho sente num sofá para segurar o bebê no colo por alguns instantes. Tire uma foto!!! Que alegria enorme a grande chegada do bebê… Que é dele… Registrada em uma foto para ser guardada e vista por muitos anos!!!

Atenção ao colocar o bebê no colo, pois se o irmão tem pouca idade poderá segurá-lo com muita força. É um risco que vale muito, muito a pena ser corrido, pois é um momento mágico entre os dois irmãos.

Algumas pessoas pensam em dar um presentinho para os filhos mais velhos neste momento. Pode ser interessante, mas não necessário, pois o presente é de fato o bebê que chegou.

Que volte então o bebê para onde estava para nova seção de abraços. A mãe pode lhes dar, então, os parabéns pelo bebê e dizer a cada um em particular que é o irmão dele… e que vai lhe pedir ajuda para dele cuidar.

Quiçá fique um deles muito possessivo, a não deixar que as visitas se aproximem do bebê. Isso não é um problema, mas uma solução, aliás, muito interessante e simpática. Esse sentimento neutralizará o ciúme natural pela mãe em relação à atenção que irá dispensar posteriormente ao bebê, e vice-versa.

Quando a mãe receber alta e voltar para casa, façam o mesmo, pois ela estará novamente ausente de casa por algum tempo. Que seja o pai ou outra pessoa a trazer o bebê no colo, para que haja novos abraços entre todos com declarações sinceras de amor e carinho. Os filhos adoram ouvir que são amados.

Parabéns aos que decidem proporcionar aos seus filhos o momento mágico da chegada de um novo irmão.

André Pessoa é pai de seis filhos, Mestrado em Orientação Familiar por Navarra, ministra cursos e palestras de Educação de Filhos desde 1995; Graduado pelo IME (Engenharia), Pós-Graduado pela PUC (Administração), FGV (Contabilidade Gerencial), ISE (Programa de Treinamento de Executivos) e Navarra (Orientação Familiar); Consultor da Accenture.
e-mail: andre.pessoa@estradas.com.br

Publicado no Portal da Família em 26/10/2010

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.

18 − treze =