Decisão foi tomada para dar continuidade à batalha cultural contra a ideologia de gênero.

O comitê civil italiano “Defendamos Nossos Filhos”, nascido especificamente para realizar as históricas manifestações pró-família do dia 20 de junho em Roma, tornou-se um órgão permanente.

familia-forte

Seu objetivo é “manter a atenção pública focada na educação das crianças e na defesa dos seus direitos, em primeiro lugar o de crescer em uma família com um pai e uma mãe”, declara um comunicado de imprensa do comitê. “Não podemos deixar sozinhas as famílias que pedem ajuda, conscientes da grande batalha cultural que está sendo travada pelos seus filhos”, observam os organizadores do evento.

Com uma estrutura colocada sempre à sua disposição, os pais italianos poderão informar-se sobre como agir “se perceberem que os seus filhos estão sendo submetidos a doutrinação na ideologia de gênero”.

Mães e pais continuarão sendo os principais responsáveis pela educação dos filhos, “sabendo que, nesta batalha cultural, é na sua casa que acontece a resistência mais importante”.

Com uma “estrutura necessariamente restrita para conseguir se manter operacional”, o comitê está aberto à contribuição de “movimentos, associações, espiritualidades e indivíduos que quiserem dar uma mão”. Apesar de dispor apenas de “meios materiais risíveis”, o comitê permanente quer tentar “conter uma cultura que, por vezes, parece levar a melhor” na tentativa de mudar “a própria ideia de homem”.

Agradecendo a todas as famílias, muitas delas com crianças pequenas, que fizeram sacrifícios para participar do evento em Roma, o comitê afirma: “É graças a vocês que, agora, a nossa ‘praça’ pode participar com autoridade no debate público e dialogar com a política para que ela produza leis de proteção às crianças, com o poder de um evento histórico do qual não se tem memória nos últimos anos em nosso país”.

Zenit

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.