A cada dia a modernidade está presente em nossas casas e na vida de nossos filhos. Existe tanta coisa boa e maravilhosa que a internet nos traz, mas nossas vidas estão num ritmo tão agitado e corrido… A vida tem passado velozmente e queremos tudo para ontem, os passos precisam ser rápidos porque, afinal, não temos tempo a perder, são tantas coisas a serem feitas em curtos intervalos de tempo.

Estamos ganhando tempo para tantas coisas e temos nos esquecido de “perder” tempo com o que é essencial. Por exemplo, sentar à mesa para uma boa refeição: quanto tempo faz que você não se senta à mesa com a família reunida, sem pressa ou sem olhar a cada minuto para o celular? Ouso ainda perguntar: onde seu celular, tablet ou smartphone ficam quando você senta à mesa para as refeições com os filhos?

Sentar juntos à mesa deveria ser o momento mais feliz do dia, porque, afinal, é momento em que toda a família se encontra depois de uma longa jornada de trabalho ou estudo. Depois de um dia cansativo e exigente, é o momento do encontro em que podemos olhar nos olhos e partilhar a refeição e as experiências que tivemos. Também deveria ser o momento de escuta, em que escuto os meus filhos, seus desejos e sonhos, e que escuto suas lutas e as coisas que estão em seu coração. Talvez seja a única hora em que seu filho tem você só para ele. Deveria ser o momento cheio de risos altos e brincadeiras.

Uma refeição bem feita, mesmo que seja simples, deve ser servida em travessas, para que a mesa fique bonita e facilite o diálogo. Enquanto um pede a salada, o outro serve a farofa para o irmão mais novo. Existe tanta beleza e tanto mistério… Beleza porque nos unimos e nos tornamos um. Deus quis nascer em uma família, Jesus esteve por trinta anos em Sua casa com a Virgem Maria e José. Com certeza, eles fizeram muitas refeições juntos. Mistério porque pessoas tão diferentes se amam e convivem sob o mesmo teto; os laços de amor e sangue nos unem e nos fazem partilhar à mesa as diferenças e nos completar na vida do outro.

Só Deus sabe criar a harmonia a partir das diferenças. Se falta o amor de Deus, a família também perde a harmonia, prevalecem os individualismos, se apaga a alegria. Pelo contrário, a família que vive a alegria da fé, comunica-a espontaneamente, é sal da terra e luz do mundo, é fermento para toda a sociedade.” Papa Francisco

Esse é o momento também de rezar agradecendo a Deus todo bem que Ele nos dá e Sua generosa providência em nossa casa. Ali, nas refeições feitas em família, ensinamos os nossos filhos a serem agradecidos e generosos uns com os outros; também os ensinamos a se portarem à mesa: “Sem pressa!” “Coma com a boca fechada.” “Mastigue bem os alimentos.” “Você sabia, filho, que comer brócolis é ótimo para o organismo?” “Limpe a boca com o guardanapo.” Poderia citar inúmeras coisinhas que podemos ensinar e aprender na mesa! Numa mesa de família existe tanta vida! O amor reina, mesmo nas contrariedades e diferenças. Você pode sair descansado após uma refeição bem feita e alegre.

 Mas o imediatismo nos invadiu, a pressa tomou conta de nós. Algumas vezes na semana, digo ao meu marido: “Traga pão, porque é mais rápido preparar um lanche” ou “vou fazer torta porque hoje está corrido”; ou então “vou servir as crianças na cozinha porque aí, não suja a sala; não vou ter tempo de arrumar depois”. Mas, quando eles comem na cozinha, nós não sentamos com eles. “Coma usando o guardanapo mesmo, porque aí não suja louça.” Sim, isso acontece em casa. Fico pensando quantas oportunidades para estarmos juntos, acolher nossos filhos, escutá-los e educá-los nós perdemos.

Eu sei que é difícil… De fato, temos muitas necessidades e temos pouco tempo, não quero gerar peso em sua consciência. É difícil e exigente. Estamos cansados, esgotados. Bem nos disse C. S. Lewis: “Filhos não são uma distração que nos impede de fazer um trabalho importante. Eles são o trabalho importante!” Sim, eles são o trabalho importante! Priorize estar com eles; mesmo que seja pouco tempo, que seja com qualidade.

Tenho uma proposta: faça uma experiência. A semana tem sete dias. Domingo é inegociável: é tempo de estar com a família, mas tem o churrasco, o aniversário do amigo, da vovó. Faça a experiência, determine: três vezes por semana vão jantar ou almoçar à mesa; não marque nada nestes dias, priorize sentar à mesa com os filhos, faça o omelete mais saboroso do mundo. Esconda seu celular, o dos filhos e do marido também. Rezem, façam uma refeição juntos. Enquanto pede para passar a salada, pergunte como foi o dia, o que fizeram, o que viveram, como foi a escola. Olhe nos olhos. Escute atentamente cada um, deixe o riso correr solto, não olhe no relógio, não tenha pressa. Fale de você, deixe que te conheçam também.

Às vezes, escuto dos meus filhos: “Mãe, faz tempo que não sentamos juntos à mesa….” Percebo que eles gostam; isso é importante sim para eles; e é para nós também, solidifica nossa união. Ali revemos nossas escolhas e a decisão que tomamos de ser família. Também encontraremos as dificuldades, a birra do filho mais novo, a má vontade do mais velho; afinal, está numa fase difícil, há o cansaço dos cônjuges.

Convido você a não desanimar! Deus Se faz presente na mesa sentado com vocês.

Pelo contrário, a família que vive a alegria da fé, comunica-a espontaneamente, é sal da terra e luz do mundo, é fermento para toda a sociedade.” Papa Francisco

Buscamos a Deus em tantos lugares, buscamos a paz, buscamos relaxar de tantas formas e nos esquecemos de que Deus está no centro da nossa casa, está em nossos filhos e cônjuge. Deus também está nas panelas. Santa Tereza diz: “Deus move-se entre as panelas”.

Você pode me perguntar: e a louça depois? Você tem duas opções: chame todo mundo para te ajudar ou lave com todo o amor do mundo, louvando a Deus por esta oportunidade maravilhosa que Ele te deu de estar junto com seus amados; louve pelas diferenças, pelas dificuldades. Deixe seu coração se encher de júbilo. Com certeza, você vai dormir cansada, mas em paz.

 Jaqueline Moreira
Consagrada da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.