Na manhã de hoje, dia 31 de outubro, o Dicastério para os Leigos, Família e Vida nomeou o Conselho que conformará o serviço internacional, de direito pontifício, criado, a pedido do Papa Francisco, para auxiliar a todas as realidades oriundas da corrente de graça da Renovação Carismática na Igreja Católica, chamado do CHARIS (CHArismatic Renewal International Services: Serviços Internacionais da Renovação Carismática).
São eles:

Moderador: Prof. Jean-Luc Moens (Bélgica)
Membros do Serviço internacional de comunhão:
1. América do Norte e Caribe (inglês) – S.E. Mons. Peter Leslie Smith (USA)
2. América do Norte e Caribe (espanhol) – Sr. Andrés Arango (USA)
3. Centroamerica: Sra. María Eugenia de Góngora (Guatemala)
4. América do Sul (espanhol) – Sr. Pino Scafuro (Argentina)
5. América do Sul (português) – Sra Gabriella Marcia da Rocha Días (Brasil)
6. Asia: Sr. Cyril John (India)
7. Ásia: Irmão James Shin San-Hyun (Coreia do Sul)
8. África (francesa) – Sr. Jean-Christophe Sakiti (Togo)
9. África (inglesa) – Sr. Fred Mawanda (Uganda)
10. Europa: Sr. Paolo Maino (Italia)
11. Europa: Diácono Etienne Mellot (Francia)
12. Oceanía: Sr. Shayne Bennett (Australia)
13. Diversos ministérios da Renovação Carismática Católica: Sr. José Prado Flores (Mexico)
14. Sacerdotes o religiosos carismáticos: Rev. Etienne Vetö (USA)
15.Comunidades: Sr. Jean Barbara (Líbano)
16. Comunidades: Diácono Johannes Fichtenbauer (Austria)
17.Asociaciones de fiéis com reconhecimento da Santa Sede: Sr. François Prouteau (Francia)
18. Jovens com menos 30 anos – Srta. Giulia Rancan (Italia)
Assistente Eclesiástico: Rev. P. Raniero Cantalamessa, O.F.M. Cap. (Italia)

Durante muitos anos, existiam dois serviços de direito pontifício: Os Serviços Internacionais da Renovação Carismática Católica (ICCRS em sua sigla inglesa) e a Fraternidade Católica de Comunidades e Associações Carismáticas de Aliança (“Catholic Fraternity”).

renovação

No dia 12 de junho de 2015, porém, o Santo Padre entregou uma carta à Presidente do ICCRS, Michelle Moran, e ao Presidente da Catholic Fraternity, Gilberto Barbosa, na qual pedia que os dois organismos trabalhassem pela criação de “um único serviço” à Corrente de Graça. No dia 27 de abril de 2016 o Santo Padre comunicou ao Cardeal Stanislaw Rylko a existência de uma comissão, criada por ele mesmo, para criar o “Serviço Único”, composto por Michelle Moran (já mencionada) e Pino Scafuro (argentino, membro da Communità di Gesú, e colaborador estreito do Cardeal Bergoglio no que tocava à vida da RCC em Buenos Aires e ao diálogo com líderes pentecostais). Como secretários, o Papa escolheu Oreste Pesare (Diretor do Escritório do ICCRS em Roma) e Julia Torres (argentina, membro da Communità di Gesú e igualmente colaboradora do Cardeal Bergoglio nos mesmos serviços). Esta comissão fora apresentada, mediante carta do dia 27 de abril, ao Conselho Pontifício para os Leigos, ao qual o Santo Padre solicitou que apoiasse os trabalhos da Comissão.

Neste período, ocorria a Reforma da Cúria Romana. O Santo Padro fez uma junção de alguns serviços, que passaram a ser nomeados como dicastérios. O, então, Conselho Pontifício para os Leigos juntou-se a outros dois serviços, originando o Dicastério para Leigos, Família e Vida, presidido pelo Cardeal Kevin Farrell. No dia 29 de maio de 2017 – ano do Jubibeu de Ouro! – a Igreja Católica, por meio do Dicastério supracitado, constituiu um novo serviço para todas as expressões da Renovação Carismática Católica, anunciando que medidas seriam tomadas para a preparação dos estatutos deste novo serviço.

No dia 6 de março de 2018 o texto dos Estatutos do CHARIS foi apresentado ao Dicastério para os Leigos, Família e Vida. No dia 19 de abril de 2018, a comissão de criação do CHARIS tornou público este estatuto, com outros sete documentos de orientação. E hoje o Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida anunciou que, no dia 8 de dezembro de 2018, a Santa Sé estabelecerá o CHARIS como um novo e único serviço internacional para a corrente de graça que é a Renovação Carismática Católica. Na mesma data, o estatuto deste organismo será aprovado por um períodoad experimentum.

Como um organismo de serviço para todas as realidades da Renovação Carismática Católica, informou o dicastério, CHARIS não exercerá nenhuma autoridade sobre eles. Toda realidade carismática permanecerá aquilo que é, no pleno respeito de sua identidade, e permanecerá sob a jurisdição da autoridade eclesiástica da qual depende. Cada um, no entanto, pode valer-se livremente, para o cumprimento de sua missão, de todos os serviços que CHARIS proporcionará, um objetivo fundamental proposto pelo novo órgão.

Leia também: Pentecostes: da fé insuportável às alegrias do Espírito

As pessoas acima mencionadas, informa ainda o Dicastério, assumirão suas funções na solenidade de Pentecostes de 2019, o dia em que o estatuto de CHARIS entrará em vigor. Desde então, o Serviço Internacional da Renovação Carismática Católica e a Fraternidade Católica das Comunidades e Associações Carismáticas de Aliança deixarão de existir. Os bens desses dois órgãos devem ser transferidos para CHARIS, a fim de proporcionar a este novo corpo os recursos financeiros necessários para realizar a missão desejada pelo Santo Padre.

Via Rede Século 21

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.