Nutricionista orienta jejum saudável

0

O primeiro jejum foi pedido por Deus no Jardim do Éden, quando Deus instruiu Adão e Eva a não comer o fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal.

É muito comum encontrarmos nos meios de comunicação os exageros e cobranças de um corpo perfeito e fitness, normalmente manipulado a todo custo. Ao mesmo tempo, encontramos a desordem e os excessos em relação as comidas, principalmente em programas de TV, onde direto da cozinha dos sonhos, chefes renomados de doces e salgados ensinam, até mesmo em reality shows, as mais variadas receitas. Da vegana aos super gordurosos “sandubas” dos food trucks. Comer ou não comer? Eis a questão.

O mais agravante de tudo isso é que no meio desta desordem alimentar, quando o assunto é dieta e emagrecimento, vem logo na cabeça qual o regime que está na moda e que dê resultados mais que imediatos. Como um recurso não para manter um corpo sadio, mas para ficar em “forma”, muitos apelam para um tal “ jejum intermitente”. Entre uma refeição e outra a pessoa pode ficar de 18 a 36 horas sem se alimentar.

Como assim? Quer dizer que jejum para emagrecer vale, mas se for para dar mais espaço para Deus em nossas vidas, parece loucura?

jejum

O jejum

Na verdade, o jejum vem em nosso auxilio, em meio a tantas desordens propostas pelo mundo. Ele tem a finalidade de alcançar desapegos mais profundo das satisfações terrenas, para tornar o coração mais livre e capaz de saborear as alegrias de Deus e, portanto, a alegria eterna da Páscoa do Senhor.

O jejum é bíblico. O primeiro jejum foi pedido por Deus no Jardim do Éden, quando Deus instruiu Adão e Eva a não comer o fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal (Gênesis 2, 16-17). Tal proibição divina não era porque a árvore era ruim, mas o fruto estava destinado a ser comido no momento correto e no caminho correto.

Da mesma forma, renunciemos aos bens criados para que possamos desfrutá-los no momento certo e da maneira certa.

Orientações de uma nutricionista

Conversamos com a Dra. Luíza Braga, consagrada da Comunidade de Aliança. Ela nos deu super dicas de como fazer um jejum saudável, principalmente na sexta-feira, dia este, em que os membros da Comunidade Católica Shalom são chamados a viver esta penitencia corporal.

Segundo a nutricionista, o jejum afeta o corpo como um todo em seus componentes físico e mental. E lembra que a abstinência de alimentos pode ser mais fácil para algumas pessoas do que para outras. “Por isso, é importante conhecer o próprio corpo e seus limites”, enfatizou Luiza. “É necessário que o corpo esteja preparado para o dia do jejum”.

Antes do jejum

  • O dia que antecede o jejum, deve ser um dia de “preparação”, onde seu corpo deve receber uma alimentação saudável e equilibrada com frutas, saladas, alimentos integrais, pouco sal e pouco açúcar, muito líquido. Nada de exageros. Nem alimentos gordurosos.
  • Se você é: Diabético Tipo I, Diabético Tipo II, Gestante, Lactante, Idoso, Portador de doença crônica ou hipertenso deve ser orientado pelo médico e/ou nutricionista, qual tipo de jejum poderá aderir.

No dia do jejum

  • Dê preferência ao Pão sírio ou Pão integral (sacia por mais tempo)
  • Não coma pão e beba água ao mesmo tempo. (Os dois juntos fermentam e causam dor de cabeça)
  • Importante beber bastante líquido
  • A dica é evitar fazer treinos neste dia. Mas, caso queira ir para academia, opte por exercícios leves. Para não ir em jejum, tome água de coco que além de hidratar o corpo a glicose gera energia.

Desjejum

  • Alimentos leves e muito líquido. Deixar de lado alimentos à base de farinha branca. Troque por alimentos integrais e saladas.

Via ComShalom 

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.