Giuseppe, o padre que joga rugby

0

padre_rugbyNo campo, placar e pulos de alegria. No vestiário, confissão e união. Esta é a história de Giuseppe Lagana, 26 anos, jovem padre da Ordem dos Minimi de São Francisco de Paula.

Entre missas e misturas

Além da vocação religiosa, Giuseppe tem a paixão pelo rugby, é um jogador do Clan Catanzaro Rubgy, time que joga na série C1. Há anos, é também padre na comunidade paroquial de Santa Cruz. Depois da missa dominical, o frei Giuseppe troca o hábito religioso pelas cores do seu Catanzaro.

Uma voz interior

O frei Giuseppe começou a jogar rugby quando tinha 13 anos. Foi o tio Massimo que o aproximou da bola oval. “No auge da minha carreira – explica o frei Giuseppe -, fazia parte da regional do rugby e, no torneio Aldo Milani de Rovigo, fui convocado para a série B. Depois amadureci a escolha vocacional.”

Entre um treinamento e uma meta, ele sentiu uma voz interior. “A primeira pessoa a quem confiei isso – revela – foi um sacerdote de Milão. Depois, contei ao meu companheiro de banco, uma pessoa com quem sempre falei do assunto, principalmente nos momentos mais difíceis. Na minha família, contei na noite da primeira prova escrita da formatura. Minha mãe hesitou bastante, mas se transformou quando veio ao santuário ao qual fui transferido.”

Grande homem de vestiário

Nos vestiários Frei Giuseppe dispensa ajudas táticas seja dos mais jovens ou dos mais experientes do time. Mas acontece também que se torna o confessor do vestiário. Joga somente os jogos internos, porque domingo na paróquia, tem compromisso com a comunidade. “Quando jogo sou apenas mais um no meio deles. Mas meus companheiros me chamam de “frei Giuseppe”, e sempre fazem questão de perguntar algumas coisas sobre a minha vocação durante o ‘terceiro tempo’ – uma tradição comum no rugby, onde os anfitriões oferecem uma refeição aos visitantes.

Rugby com princípios saudáveis

“No campo, porém, eu me faço respeitar como jogador de rugby. Não respondo nunca às provocações. No rugby, o segredo é responder com um placar bem feito.”

No último dia 9 de abril, o frei Giuseppe Lagana deu uma conferência: “Esporte, Igreja e legalidade”. “O esporte, como dizia São Paulo, é um exercício, seja físico ou espiritual. A Igreja não pode deixar de apoiar quando se faz este tipo de caminho. (…) Nunca procurei categorias, classificações ou pontuações – continua; sempre joguei fazendo o meu melhor para ser útil ao time. Do rugby eu gosto dos valores e princípios saudáveis”.

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.