Festa de Nossa Senhora do Carmo

0

Celebramos hoje com grande alegria a festa de Nossa Senhora do Carmo. Para bem aproveitarmos essa celebração, convém-nos considerar um dos principais aspectos da espiritualidade carmelita. A intuição fundamental desta escola espiritual, com efeito, é a inabitação de Deus na alma do justo: é num espírito em estado de graça que o Senhor encontra, por assim dizer, o seu “jardim de delícias”, pois quando estamos em sua amizade, Ele vem, “à hora da brisa da tarde” (Gn 3, 8), morar em nosso coração, vem fazer-nos íntima companhia, vem estar conosco como verdadeiro e fidelíssimo Amigo.

E que “jardim” mais perfeito, mais belo, mais puro, mais ameno e agradável Deus poderia encontrar na terra senão a alma da Bem-aventurada Virgem Maria? Quem mais poderia estar tão intimamente unida a Deus senão a Mãe do Filho de Deus? Qual dentre as criaturas, enfim, poderia aproximar-se tão sublimemente da santidade do Altíssimo senão aquela escrava que, com o seu “sim“, mereceu ser exaltada sobre todos os querubins e serafins? Ela, mais do que todos os outros homens, soube agradar, amar e servir a Deus com um coração perfeitamente indiviso e generoso, sendo-lhe serva, mas também amiga; Mãe, mas sem deixar de ser filha.

Vigem do Carmo, a mais bela flor

A Virgem SS. é “flos Carmeli”, a flor do Carmelo, porque este monte, segundo uma antiga tradição, simboliza a união das almas místicas e contemplativas com Deus. Mas ela é também, nas palavras de S. Simão Stock, “armatura fortis pugnantium”, forte armadura dos que pelejam no exército de Cristo. Porque, com efeito, a vida espiritual não é senão uma batalha, na qual “furunt bella”: estalam, ensandecidos, ataques vindos do inferno e dos espíritos malignos contra os que, pelo Batismo, trazem no peito a marca de cristãos. É por isso que temos sempre de pedir à nossa Mãe: “Tende praesidium scapularis”: Ponde sobre os nossos ombros, ó Virgem bendita, a proteção do vosso auxílio, a segurança do vosso refúgio, o consolo da vossa intercessão, e cobre-nos com o manto escapular da vossa devoção. Pois Maria SS., como nos ensina a doutrina católica, não é apenas uma intercessora entre outras, mas verdadeira e singular protetora, invocada pelos fiéis desde os primeiros séculos com aquelas palavras que até hoje repetimos a cada Terço, em perfeita sintonia com a fé apostólica: “Sub tuum praesidium confugimus”, à vossa proteção nos acolhemos, ó Santa Mãe de Deus! Que esta Virgem fortíssima nos dê, hoje e sempre, “prudens consilium”, prudente conselho nas incertezas da vida e “iuge solatium”, consolação contínua nas adversidades que precisamos superar a fim de conquistar a coroa da glória. — E como prova de nossa devoção e fidelidade a ela, levemos sempre conosco, como recordatórios da guerra em que nos encontramos, o Rosário e o Escapulário devidamente benzidos.

Como Mãe bendita e amorosa, Nossa Senhora do Carmo quer hoje tomar-nos pela mão, a fim de que com Ela aprendamos a não ter “medo” da amizade de Deus, a não nos escondermos dEle “no meio das árvores” (Gn 3, 8). Deixemo-la aquietar o nosso coração perturbado pelo pecado, para que nos tornemos dóceis à justíssima e amabilíssima vontade de Nosso Senhor, que nada mais quer senão vir à nossa alma para estar familiarmente conosco. Recorramos neste dia à Virgem Santíssima e peçamos-lhe, com confiança de filhos e filhas: — Nossa Senhora do Carmo, rogai por nós!

Via Christo Nihil Praeponere

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.