Solenidade da anunciação do Senhor

0

Celebramos hoje a solenidade da Anunciação do Senhor. Muitos santos, aoAnunciação do Senhor comentarem o Evangelho que a Igreja nos propõe à meditação deste dia, notam, fazendo eco ao cântico do Magnificat, que o que atraiu o beneplácito de Deus sobre a Virgem Santíssima e a fez digna de tornar-se Mãe do Salvador foi a sua singular humildade: “Quia respexit humilitatem ancillæ suæ” (Lc 1, 48). O Senhor olhou para a humildade de Maria, sua escrava, e quis fazer nela a sua morada, assumindo dela a carne com que iria nos salvar.

O Senhor olhou para a humildade de Maria, e quis fazer nela sua morada

Foi na mais humilde das mulheres que o Filho de Deus se humilhou ao extremo, esvaziou-se a si mesmo e fez-se homem como nós. Como se põe de manifesto nas palavras que ela dirige hoje a São Gabriel Arcanjo, Nossa Senhora reconhece sua total pertença a Deus: “Eis aqui a escrava do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra!” É justamente esse abismo de humildade, de total esquecimento de si, que atrai o olhar daquele que é poderoso e cujo nome é santo (cf. Lc 1, 49).

Leia também: A participação da Virgem Maria na salvação da humanidade

Santa Teresinha do Menino Jesus redescobriu o valor espiritual dessa verdade e deixou à Igreja, como singela e valiosa herança, a sua pequena via: é amando o nosso nada diante de Deus que nos abrimos à possibilidade de que Ele, enfim, encontre espaço no nosso coração e se doe a nós sem medida. Que hoje, confiantes no auxílio seguríssimo de Maria Santíssima e no patrocínio de Santa Teresinha, possamos reconhecer o pouco que somos e deixar que o Senhor acenda em nós o desejo de possuir o tudo que Ele é.

Via: CNP

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.