Assassinos do Pe. Hamel estavam sob influência de satanás, disse Bispo francês

0

A irmã do Pe. Jacques Hamel – assassinado pelo Estado Islâmico em sua paróquia na França, enquanto celebrava Missa em julho deste ano – e Dom Dominique Lebrun, bispo da diocese de Rouen à qual o sacerdote pertencia, falaram com a imprensa depois da Missa celebrada pelo Papa Francisco em memória do sacerdote na manhã desta quarta-feira.

monsdlrouenmarcomanciniacistampa

“Mostrei a foto do Pe. Jacques ao Papa e lhe pedi para que a assinasse para que eu a entrega às Irmãs (duas religiosas que estavam com o sacerdote no momento do ataque dos jihadistas e uma delas conseguiu escapar) ”, contou o bispo. Entretanto, o Papa imediatamente me disse ‘para colocá-la no altar’, e isto me surpreendeu”.

O prelado revelou também que “no final da missa, depois saudar a todos, assinou a foto e me disse: ‘Pode colocar esta foto na igreja porque ele agora é beato, e se alguém te diz que você não tem o direito de fazê-lo, você lhe diz que o Papa te deu permissão’”.

Em seguida, o arcebispo expressou: “acredito que os assassinos aceitaram a influência do diabo, de satanás. E só isso. O Papa disse na manhã de hoje que o Pe. Jacques teve a lucidez de dar um nome ao assassino dizendo ‘”Afasta-te de mim, Satanás! ’. Quando pronunciou estas palavras havia sido esfaqueado e havia caído no chão”.

“A interpretação foi dada pela sua irmã, segundo ela, o Pe. Jacques não podia pensar que estes jovens pudessem ser a origem deste mau. Não estão na origem”, acrescentou.

Em relação à situação que vivem os católicos franceses pelos diversos ataques terroristas que sofreram nos últimos meses, Dom Lebrun admitiu que “há medo”. “Há uma semana tive uma reunião com os vigários da diocese e me disseram que todos recebem ligações telefônicas de pessoas que ainda perguntam se vai haver missa, se podem participar ou se existe algum risco”.

“Mas agora há um maior número de pessoas na Missa e isto me faz pensar nas palavras de Jesus que João Paulo II repetiu frequentemente: ‘não tenham medo’”. Diria que no nível psicológico há medo, mas em um nível mais profundo há mais coragem”, adicionou.

Jacques Hamel é o sacerdote de 84 anos assassinado em sua igreja em Rouen, França, nas mãos de dois membros do Estado Islâmico no dia 26 de julho. Os sujeitos invadiram a igreja de Saint Etienne du Rouvray durante a Missa que o sacerdote celebrava e fizeram reféns o presbítero, duas religiosas e paroquianos. O sacerdote foi degolado no altar.

Via ACI

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.

6 + 4 =