Ministro Gilberto de Carvalho: suspensão do kit homossexual não é um “recuo” na política de educação contrária à homofobia

0

BRASILIA, 26 Mai. 11 / 02:41 pm (ACI)

Após protestos das bancadas católicas e evangélicas no Congresso, a Presidência da República determinou nesta quarta-feira (25) a suspensão do “kit anti-homofobia”, elaborado pelo Ministério da Educação junto a entidades pró-homossexuais, para ser distribuído nas escolas do governo. Entretanto, o ministro na Secretaria Geral da presidência Gilberto de Carvalho afirmou que a determinação da presidente Rousseff não é um “recuo” na política de educação contrária à “homofobia”.

Sobre a decisão da presidente, o ministro Gilberto de Carvalho da Secretaria Geral da Presidência da Republica declarou que “não se trata de recuo. Se trata de um processo de consulta que o governo passará a fazer, como faz em outros temas também, porque isso é parte vigente da democracia”.

Segundo informou o G1 na sua edição de ontem, 25, a presidente Dilma Rousseff mandou suspender o kit anti-homofobia, pois achou o vídeo (que faz uma clara apologia ao homossexualismo) ‘inapropriado’.

O Jornal O Estado de São Paulo detalhou que “o kit de combate à homofobia foi elaborado por entidades de defesa dos direitos humanos e da população LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros), devido à constatação de que falta material adequado e preparo dos professores para tratar do tema”.

“O governo entendeu que seria prudente não editar esse material que está sendo preparado no MEC. A presidente decidiu, portanto, a suspensão desse material, assim como de um vídeo que foi produzido por uma ONG – não foi produzido pelo MEC – a partir de uma emenda parlamentar enviada ao MEC”, disse o ministro Gilberto de Carvalho em declarações reunidas pelo G1, após reunião com as bancadas evangélica, católica e da família.

“O governo se comprometeu daqui para frente que todo material que versará sobre costumes será feito a partir de consultas mais amplas à sociedade”, afirmou Carvalho em outras declarações aos meios.

Segundo denuncia o blogger pró-família Julio Severo, a decisão do governo não mostra uma mudança de agenda. “Apesar do fato de que Dilma suspendeu a distribuição do kit gay, a campanha do governo federal de combate à “homofobia” prosseguirá normalmente nas escolas, conforme informou o ministro Gilberto Carvalho”.

Julio Severo também afirma que “quer Dilma tenha recuado ou não, as lideranças católicas e evangélicas não deveriam recuar”, e enfatiza que “é preciso desmascarar e combater a campanha que, em nome do combate à “homofobia”, está combatendo a maioria cristã do Brasil e os pais e as mães que querem proteger seus filhos de todo tipo de assédio imoral, inclusive homossexual”.

O kit gay custou mais de três milhões de reais, numa parceria entre o MEC e os grupos LGBT.

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.