PLC 122: ao perceber a insatisfação da maioria, Marta Suplicy e Magno Malta decidem seupltar o projeto

0

Em recente debate realizado, Magno Malta e Marta Suplicy decidiram sepultar o PLC 122/06, considerando que o preconceito ocorre em todos os segmentos da sociedade, não somente contra homossexuais.

que visa criminalizar a homofobia, sepultou ela mesma o PLC 122 durante o almoço no gabinete do senador Magno Malta (PR/ES).

Marta Suplicy (PT/SP), a relatora da projeto

A conversa girou em torno do preconceito em todas as classes da sociedade. Segundo Magno Malta, outros segmentos da sociedade também sofrem preconceitos e, portanto, não é um debate entre evangélicos e homossexuais.

“Pobres, deficientes, povos de várias raças, nômades, religiosos e idosos sofrem preconceito. é importante conscientizar a sociedade e criar leis para acabar com todo o tipo de preconceito no Brasil”, falou Magno Malta.

Segundo a assessoria de imprensa, o senador afirmou que a relatora Marta Suplicy percebeu a insatisfação da maioria em que a PL 122 só contempla um segmento.

“O preconceito é enraizado no Brasil e criminosamente atinge todas as classes sociais e segmentos da comunidade”, disse ele que alega que o PLC 122, da ex-senadora Iara Bernardi, é inconstitucional e vai contra a família.

Na marcha do orgulho gay em São Paulo, Marta Suplicy falou em modificar a proposta, pela primeira vez. “A PL 122 não passa, precisa de uma mudança profunda no conceito e no contexto”, disse a senadora para os homossexuais.

A polêmica vem desde o início do projeto, quando foi aprovado em 2006. Cristãos Evangélicos e Católicos, grupos pró-família, entre outros, se mobilizaram contra o projeto paralisando- o no Senado.

Entretanto, este ano, a senadora Marta Suplicy desarquivou o PLC 122 e a polêmica começou novamente. Diversas manifestações ocorreram contra o projeto e ele não foi votado no dia de sua votação, por decisão da própria relatora.

Magno Malta prometeu que iria renunciar caso o projeto fosse aprovado. “Se o Projeto de Lei 122, que excita a criação de um terceiro sexo, for aprovado, com dignidade de Cristão, renuncio do mandato de Senador da República”, afirmou ele em meados de junho.

Participaram do almoço também o senador Walter Pinheiro (PT/BA), deputada federal Benedita da Silva (PT/RJ), deputado federal Lauriete Almeida (PSC/ES) e o deputado Gilmar Machado (PT/MG).

Christian Post

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.