Fiéis peruanos comparecerão em massa para beatificação dos primeiros mártires do país

0

Mais de 25 mil pessoas participarão da beatificação dos padres Zbigniew Strzalkowski, Michele Tomaszek e Alessandro Dordi, os primeiros mártires da história do Peru, esta cerimônia acontecerá hoje, 5 de dezembro no estádio “Centenário” de Chimbote, departamento de Ancash, no norte do país.

A cerimônia, começará às 10h (hora local), será presidida pelo Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, o Cardeal Ângelo Amato, e contará com a participação de 60 bispos e 300 sacerdotes peruanos e estrangeiros.

MartiresPeruanos_DominioPublico_031215

Os poloneses Tomaszek e Strzalkowski, membros da Ordem dos Irmãos Menores Conventuais, e o italiano Dordi foram assassinados por ódio à fé em 1991, em diferentes cidades de Ancash, nas mãos do grupo terrorista marxista maoísta ‘Sendero Luminoso’, que procurava impor através das armas um regime comunista.

O Papa Francisco aprovou o decreto que os reconhece como mártires no dia 3 de fevereiro deste ano. Pouco depois, o Bispado de Chimbote anunciou que a cerimônia de beatificação iria acontecer no dia 5 de dezembro deste ano.

Em declarações ao Grupo ACI em maio deste ano, Dom Luis Bambarén, Bispo Emérito de Chimbote e iniciador do processo de beatificação dos três presbíteros, assegurou que Abimael Guzmán, fundador de ‘Sendero Luminoso’, admitiu que foi ele quem ordenou o assassinato dos mártires.

Guzmán disse a Dom Bambarén que, para os terroristas, “com a Missa, a Bíblia, o Catecismo, a Eucaristia, os sacramentos, a evangelização”, os sacerdotes impediam “que a mensagem da luta armada fosse aceita pelos jovens e pelo povo, porque a religião é ‘o ópio do povo’”.

Via ACIdigital

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.