Home Notícias Igreja Bento XVI defende que ser humano vale pelo que é, não pelo...

Bento XVI defende que ser humano vale pelo que é, não pelo que faz

-

“O ser humano vale por aquilo que é, e não só por aquilo que faz”, destacou Bento XVI na Catequese desta quarta-feira, 10.

O Papa dedicou o encontro a uma espécie de resumo de sua recente Viagem Apostólica a Santiago de Compostela e Barcelona, na Espanha, realizada no último final de semana.

“Dirigi-me até lá para confirmar na fé os meus irmãos; fi-lo como testemunha de Cristo Ressuscitado, como semeador da esperança que não defrauda e não engana, porque tem a sua origem no infinito amor de Deus por todos os homens”, complementou.O Santo Padre definiu Santiago de Compostela como ‘Casa do Apóstolo Tiago o Maior’, “o qual continua a repetir, a quem ali chega necessitado de graça, que, em Cristo, Deus veio ao mundo para reconciliá-lo consigo, não imputando aos homens as suas culpas”.

Sobre o tradicional gesto de abraçar a imagem do santo, o Pontífice disse que isso é um sinal forte de configuração com a mensagem apostólica, que, “de um lado, compromete-nos a sermos fiéis guardiões da Boa Nova que os Apóstolos transmitiram, sem ceder à tentação de alterá-la, diminuí-la ou desviá-la com outros interesses, e, por outro, transforma cada um de nós em anunciadores inestancáveis da fé em Cristo, com a palavra e o testemunho da vida em todos os campos da sociedade”.

O Papa afirmou também ter rezado para que os peregrinos do Caminho de Santiago “continuem a manter vivo o genuíno significado religioso, espiritual e penitencial, sem ceder à banalidade, à distração, às modas”.

Nesse contexto, “conservar e reforçar a abertura ao transcendente, assim como um diálogo fecundo entre fé e razão, entre política e religião, entre economia e ética, permitirá construir uma Europa que, fiel às suas imprescindíveis raízes cristãs, possa responder plenamente à própria vocação e missão no mundo”, afirmou.

Gaudí, matrimônio, família e JMJ

Durante a viagem, o Papa dedicou a Igreja da Sagrada Família, declarando-a Basílica Menor. A obra é fruto da genialidade do arquiteto e Servo de Deus Antonio Gaudí, cujo processo rumo aos altares já foi iniciado.

“Inspirando-se continuamente na natureza, obra do Criador, e dedicando-se com paixão em conhecer a Sagrada Escritura e a liturgia, ele soube realizar no coração da cidade um edifício digno de Deus e, por isso mesmo, digno do homem”, disse Bento XVI.

O Bispo de Roma também abordou questões relacionadas ao matrimônio e à família:

“Tudo aquilo que se faz para sustentar o matrimônio e a família, para ajudar as pessoas mais necessitadas, tudo isso que acresce a grandeza do homem e a sua inviolável dignidade, contribui para o aperfeiçoamento da sociedade. Nenhum esforço é vão nesse sentido”.

E finalizou lembrando que já tem viagem marcada para a Espanha em 2011:

“No próximo ano, a Deus aprazendo, irei novamente à Espanha, a Madri, para a Jornada Mundial da Juventude. Confio desde agora à vossa oração essa próvida iniciativa, a fim de que seja ocasião de crescimento na fé para tantos jovens”.

A audiência

O encontro do Bispo de Roma com os cerca de 11 mil fiéis reunidos na Sala Paulo VI aconteceu às 11h (em Roma – 8h no horário de Brasília). Antes do encontro, Bento XVI reuniu-se com peregrinos provenientes de Carpineto Romano e República Tcheca.

Na saudação aos fiéis brasileiros, o Papa salientou:

“Que essa peregrinação a Roma vos ajude a crescer na esperança, que nasce do amor infinito de Deus pelos homens, e assim possais dar um eloquente testemunho cristão na sociedade. Ide em paz! Obrigado!”

No final da audiência, o Pontífice recebeu presidente do Parlamento de Montenegro, juntamente com seu séquito, Ranko Krivokapić.

Canção Nova Notícias

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.

×