Casal Brasileiro fala no Sínodo sobre Abertura a ter Filhos

0

Arturo e Hermelinda defenderam a necessidade de guiar os casais para a perfeição humana e cristã da relação sexual

casal_brasileiro_sínodo

O casal brasileiro Arturo e Hermelinda Zamperlini deu seu testemunho na assembleia sinodal desta quinta-feira, 9, com a presença do Papa Francisco. Na 7ª Congregação Geral, o tema em discussão foi os desafios pastorais sobre a abertura do casal à vida.

Nenhum casal pode guardar para si as graças e frutos da vida matrimonial, disseram. O casal refletiu sobre a administração da vida sexual e, utilizando os ensinamentos do fundador da Equipe de Nossa Senhora, padre Henri Caffarel, destacaram a relação entre o casal e a sexualidade.

“Padre Caffarel propõe um percurso fascinante: da sexualidade ao amor. O casal é o lugar onde se articulam as três funções da sexualidade: a função relação, a função prazer e a função fecundidade. O casal se constrói ao integrar de forma equilibrada essas três dimensões”.

Segundo Arturo e Hermelinda, é preciso guiar os casais para a perfeição humana e cristã da relação sexual. Eles entendem a geração de filhos como um gesto sublime de amor pela doação da vida. “O casal não é fecundo só porque gera filhos, mas porque se ama e, amando-se, abre-se à vida”.

Controle de natalidade

Em seu discurso, o casal mencionou ainda a questão do controle de natalidade, lembrando que muitos casais católicos não se sentem obrigados a utilizar apenas o método natural. Segundo eles, métodos naturais teoricamente são bons, mas carecem de praticidade na cultura atual.

“Casais, principalmente jovens, vivem um ritmo de vida que não lhes permite praticar esses métodos, uma vez que demandam tempo para treinamento, e tempo é produto raro no mundo em que vivemos. E o pior: por ser superficialmente explicado e, por isso mesmo, mal utilizado, o método natural ganha a fama injusta de ser inseguro e assim muitas vezes ineficiente. Portanto, mais uma vez com sinceridade admitimos que não é seguido pela maioria dos casais católicos”.

O casal encerrou sua reflexão pedindo que o magistério se apresse em dar aos padres e aos fiéis linhas de uma pedagogia pastoral que ajude a adotar e observar os princípios da Humanae Vitae, encíclica de Paulo VI sobre a regulação da natalidade.

“É necessário e urgente a prolação de uma orientação fácil e segura, que responda às exigências do mundo atual, sem ferir o essencial da moral católica que precisará ser amplamente difundida”.

Arturo e Hermelinda participam do Sínodo da Família como auditores. Eles fazem parte do Movimento das Equipes de Nossa Senhora, cujo carisma é a espiritualidade conjugal, e são os responsáveis pelo Movimento no Brasil.

Fonte: Canção Nova

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.

9 − 8 =