Era bombeiro e resgatou centenas de vidas, agora é sacerdote e salvará almas

0

Durante duas décadas, o capitão do Departamento de Bombeiros de Nova Iorque (FDNY), Toma Colucci, lutou contra o fogo e salvou centenas de vidas. Depois que se aposentou, o bombeiro de 60 anos decidiu seguir o chamado de Deus que tinha sentido algum tempo atrás e há alguns dias foi ordenado sacerdote.

maxresdefault

Em declarações ao NYDailyNews, o Pe. Colucci disse que quis ser sacerdote desde que era jovem, mas mudou de opinião quando entrou para o Corpo de Bombeiros em 1985. Nunca se casou e, “quando faltava pouco para me aposentar, pensei novamente em ser sacerdote”.

O atentado contra as Torres Gêmeas no dia 11 de setembro de 2001, no qual morreram cinco de seus companheiros, influenciou em sua decisão. “Como bombeiro, vi muito sofrimento e miséria por incêndios e tragédias como o atentado de 11 de setembro. Mas assim como vi o pior da humanidade, vi o também melhor dela. Disso se trata Cristo”.

“Você vê que acontecem coisas ruins e se pergunta ‘por que Deus permite isto?’ Mas, às vezes as tragédias nos aproximam de Deus. Percebi que queria ajudar as pessoas esses dias”, manifestou.

Colucci se aposentou em 2005, depois de ficar ferido na cabeça devido a uma explosão de gás. Passou por duas operações no cérebro e inclusive um sacerdote teve que lhe dar a extrema unção. Nesses momentos, aproximou-se de Deus e, quando ficou completamente curado, tomou a decisão de ser monge beneditino. Em seguida, ingressou no seminário de Nova Iorque, junto com outros 14 homens que, segundo o bombeiro, constituíram o grupo mais numeroso dos últimos anos.

“Isso mostra que as pessoas estão escolhendo a vocação. Há um novo interesse pela Igreja”, expressou.

O porta-voz da Arquidiocese de Nova Iorque, Joseph Zwilling, indicou que “todos os novos sacerdotes têm grandes histórias, mas a de Tom Colucci é realmente inspiradora. Espero que anime outros homens a considerar a vocação do sacerdócio”.

A cerimônia de ordenação aconteceu na Catedral de St. Patrick e foi presidida pelo Cardeal Timothy Dolan, Arcebispo de Nova Iorque. Nesse dia, Colucci usou uma camisa de FDNY por baixo de seus paramentos e levou uma medalha de São Floriano, padroeiro dos bombeiros. Ao final da Missa, seus companheiros fizeram uma saudação especial ao novo sacerdote.

Pediram-lhe que celebre a Missa de FDNY no próximo dia 11 de setembro. Colucci provavelmente utilizará os paramentos da cor vermelha e dourada que seus “irmãos” compraram para esta ocasião. Na parte de trás está escrita a frase: “Irmãos para sempre”.

Via ACI

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.