Perseguição religiosa cresce no Egito

0

A grande mídia internacional tem relatado acerca da dimensão religiosa dos confrontos recentes no Egito. Em uma notícia publicada nessa segunda-feira, a BBC afirmou: “Com o aumento das tensões no Egito, os cristãos do país estão temendo uma reação ainda mais violenta.”

perseguicao-religiosa-egito

BBC divulgou ainda um relatório que dizia que pelo menos sete cristãos foram mortos, segundo a Anistia Internacional, enquanto uma igreja foi incendiada e a bandeira preta, usada por militantes jihadistas, foi levantada sobre os escombros.

Na última quinta-feira (08/08), a agência de notícias Associated Press revelou um amplo olhar sobre o problema, que incluiu a citação feita por um lojista de Assiut: “[Islâmicos] fazem o gesto ameaçador de passar o dedo indicador em suas próprias gargantas sugerindo que irão nos matar ou gritar o nome [do ex-presidente] Mursi em nossos rostos”.

“[Forças de segurança] são avisadas sobre ataques contra cristãos, mas nada fazem para combater a discriminação vigente que existe nas políticas e na sociedade aqui”, disse Diane Eltahawy da Anistia Internacional.

À época do estopim do conflito, cristãos egípcios afirmaram que Mursi queria instalar uma guerra civil religiosa e que saíram às ruas para exigir seu país de volta. Saiba mais em Vozes da revolução.

Fonte: Portas abertas

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.

1 + 16 =