Esporte não é um fim, mas um meio, diz Bento XVI

0

“O esporte de equipe, como é o caso do futebol, é uma escola importante para educar ao sentido de respeito pelo outro, incluindo o adversário”. Foi o que disse o Papa Bento XVI em uma mensagem enviada ao presidente da Conferência Episcopal Polaca, Dom Józef Michalik, por ocasião do Campeonato Europeu de Futebol – Euro 2012 – que inicia nesta sexta-feira, 8, na Polônia e na Ucrânia.

A mensagem foi divulgada pelo portal de notícias do Vaticano nessa quinta-feira, 7.

O documento destaca a capacidade do esporte de incutir o “espírito de sacrifício pessoal em vista do bem de todo o grupo” e de valorizar “as capacidades de cada elemento que forma a equipe”.

Para Bento XVI, o futebol pode “superar a lógica do individualismo e do egoísmo que muitas vezes caracterizam as relações humanas, para dar espaço à lógica da fraternidade e do amor, a única que pode permitir, em todos os níveis, a promoção do verdadeiro bem comum”.

O Papa refere que os campeonatos europeus são um evento esportivo que envolve toda a sociedade e aos quais a Igreja “não pode permanecer indiferente”, em particular no que diz respeito às “necessidades espirituais dos que neles tomam parte”.

Neste sentido, o Santo Padre acolhe com “reconhecimento” as informações que chegam sobre os encontros já programados de catequese, liturgia e oração.

Esporte não é um fim, mas um meio

A mensagem papal cita o beato polonês João Paulo II, para quem “as potencialidades do fenômeno esportivo o tornam um significativo instrumento para o desenvolvimento global da pessoa e um fator mais útil do que nunca para a construção de uma sociedade mais à medida do homem”.

“O esporte não é um fim, mas um meio; pode tornar-se veículo de civilização e de genuíno entretenimento, estimulando a pessoa a dar o melhor de si e a evitar o que pode ser perigoso ou de grave prejuízo para si ou para o próximo”, afirmava João Paulo II, em outubro de 2000, no jubileu dos desportistas.

Bento XVI deixa votos de que o Euro 2012 seja vivido como “expressão das mais nobres virtudes e ações humanas, no espírito de paz e de alegria sincera”.

O atual Papa confia a Deus “os voluntários, os jogadores, os adeptos e todos os que se empenharam na preparação e na organização do campeonato” da Polônia e da Ucrânia.

O novo estádio de Varsóvia, capital polaca, que acolhe o primeiro jogo do campeonato europeu (Polônia-Grécia), inclui no seu interior uma capela “de todas as fés”, espaço onde vão decorrer celebrações de várias confissões.

Uma estrutura semelhante foi também inaugurada no estádio de Danzica, também na Polônia, permitindo momentos de recolhimento e oração.

Estão previstas celebrações religiosas em várias línguas para os adeptos das seleções presentes na competição que termina em 1º de julho, revelou o portal de notícias do Vaticano.

CN Notícias

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.