Lady Gaga vai se apresentar no EuroPride 2011, um festival do orgulho gay em Roma

0

“Não importa se for gay, hetero ou bi/lésbico ou transexual” ela canta na faixa-título de ‘Born This Way.’ Lady Gaga vai se apresentar no EuroPride 2011, um festival do orgulho gay em Roma, na Europa, neste sábado 11 de junho.

Mesmo depois de críticas por seus álbuns de conteúdo misto com Cristianismo superficial, ela segue em frente agora abraçando a causa homossexual.

Em uma declaração na segunda-feira, David Thorne, embaixador norte-americano em Roma disse “Eu estou feliz de saber que Lady Gaga aceitou fazer parte do EuroPride 2011.”

“Na sequência do convite da comissão, Lady Gaga decidiu participar do EuroPride, confirmando o seu apoio à comunidade de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais (LGBT),” disseram os organizadores do festival.

Isto dá continuação à uma carta aberta que ela dirigiu a membros específicos do Senado dos EUA no outono passado, sobre a política “Não Pergunte, Não Fale,” do Exército Militar. A lei impede que gays e lésbicas sirvam o exército abertamente.

“Não somente a lei é inconstitucional com não apropriadamente colocada pelo governo,” afirmou ela no vídeo.

Gaga diz que tem formação católica e que tem grande admiração pela imagem de Maria Madalena. Apesar disso, a cantora mostra que há um confronto entre a sua educação na escola católica e sua declarada bissexualidade.

Ela faz diversas referências a Jesus em suas músicas. Em seu álbum ela canta “Eu quero te amar, mas algo está me puxando para longe de você/Jesus é minha força, Judas é o demônio que me agarra.”

Quando ela lançou o vídeo Judas, ela afirmou que o vídeo era mais uma metáfora de perdão e traição do que uma instrução bíblica. A canção se trata mais de traição de ex-namorados e uma afirmação social.

Seu álbum foi assim criticado e proibido no Líbano. Além disso, está para ser censurado da TV na Inglaterra, em horários durante o dia, avaliados de acordo com o grau de sexualização.

Mas seguramente as críticas vão continuar, enquanto a controversa Gaga continuar fazendo uso de uma teologia superficial. Ela se apoia no famoso chavão “Deus não comete erros,” para afirmar que “você está moralmente justificado em qualquer coisa que você faça pelo simples fato de que você existe.”

“Não importa se gay, hetero ou bi/lésbica, transexual/estou no caminho certo, baby/eu nasci para sobreviver.”

Christian Post

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.