O sol abrasador não impediu peregrinação cristã de ação de graças no Iraque

0

No sábado, 3 de junho, cerca de 100 cristãos iraquianos realizaram uma peregrinação de 16 quilômetros na Planície de Nínive por ocasião da Solenidade de Pentecostes, a fim de terem um intenso momento de oração.

Esta peregrinação foi uma iniciativa da organização de ajuda francesa SOS Chrétiens d’Orient.

O ponto de partida foi a aldeia de Alqosh, localizada em uma região montanhosa, e o destino foi a cidade de Telleskof.

Segundo informou SOS Chrétiens d’Orient na sua página do Facebook, desde muito cedo, “o sol começou a esquentar o corpo, mas os corações das pessoas já estavam cheios de uma chama implacável”.

Os habitantes se reuniram quase em silêncio diante da casa do Bispo de Alqosh, Dom Mikha Pola Maqdassi. Em seguida, chegaram dois ônibus que transportavam aproximadamente 50 cristãos da aldeia de Telleskof.

Quando Dom Maqdassi saiu de sua casa e deu a sua bênção, começaram a peregrinação. Em cinco horas e sob um calor abrasador, os fiéis percorreram os 16 quilômetros entre ambas as cidades. Para matar a sede das pessoas, foram distribuídos 200 litros de água.

Ao chegar a Telleskof, a multidão se dirigiu à igreja de São Jorge e Dom Maqdassi presidiu a Missa com dois sacerdotes concelebrantes.

SOS Chrétiens d’Orient assinalou que a peregrinação foi “um verdadeiro momento de fraternidade, também permitiu que os fiéis orientais expressassem a sua gratidão diante da ajuda espiritual e material que receberam”.

Os peregrinos no Iraque estavam unidos espiritualmente com os fiéis franceses, pois nesse mesmo dia realizaram uma caminhada na França por Pentecostes, onde cerca de 10 mil fiéis percorreram 104 km de Paris à cidade de Chartres. Esta atividade foi organizada pela associação Notre-Dame de Chrétienté (Nossa Senhora da Cristandade).

“Através desta peregrinação, colocamos em prática a solidariedade e a comunhão que existe entre os cristãos da França e do Iraque. No país onde os seus direitos estão ameaçados, saber que os cristãos do mundo inteiro estão rezando por eles lhes dá coragem e energia para seguir em frente”, expressou SOS Chrétiens d’Orient em um vídeo publicado em sua página no Facebook.

A aldeia de Telleskof é um dos locais que permaneceu ocupado durante aproximadamente dois anos pelo Estado Islâmico (ISIS). Foi libertada pelas forças curdas em maio do ano passado. Atualmente, a Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (ACN) lançou um projeto para reconstruir as casas cristãs destruídas pelo ISIS.

Alqosh, onde vive uma grande quantidade de cristãos, não foi invadida pelo Estado Islâmico e acolheu muitos refugiados, porque as milícias curdas defenderam a cidade dos terroristas.

Se deseja colaborar com a iniciativa para a reconstrução das casas dos cristãos nas aldeias da Planície do Nínive clique AQUI.

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.