Piñera espera resgatar mineiros soterrados antes do dia 17

0

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, declarou que espera resgatar os 33 trabalhadores presos há cerca de dois meses na mina de San José, em Copiapó, antes do giro que fará pela Europa a partir de 17 de outubro.


“Espero poder resgatá-los antes de partir para a Europa, pois para mim é muito importante compartilhar esse momento”, assegurou o mandatário em entrevista a rádios locais, após ter confirmado que a retirada dos operários de sob a terra, onde eles se encontram desde 5 de agosto, ocorrerá “nos próximos dias ou semanas”.

Ele acrescentou que está “tratando de compatibilizar as duas agendas”, a da viagem de uma semana por Grã-Bretanha, Alemanha e França, e a da operação. “Temos algumas folgas para nos mover”, apontou.

“Obviamente a viagem vai se ajustar ao resgate, porque o resgate vamos fazer o mais cedo possível”, garantiu o chefe de Governo. As previsões iniciais eram de que as atividades na mina poderiam levar até quatro meses, e atualmente há três máquinas perfuradoras operando em paralelo.

A retirada dos 32 chilenos e um boliviano que ficaram presos a 700 metros de profundidade depois que um desmoronamento bloqueou a saída do local onde trabalhavam “será uma notícia que vai trazer esperança e alegria ao mundo inteiro”, garantiu Piñera.

“Estamos muito próximos de resgatá-los”, acrescentou o presidente, depois de recordar que “fizemos todo o humanamente possível, e para isso batemos em todas as portas e chamamos os governos amigos”.

Para prestar assistência aos mineiros, o Chile solicitou a cooperação de nações com experiência na área de mineração, como Peru, Estados Unidos, Canadá e Austrália. Especialistas da Agência Espacial Norte-Americana (Nasa, na sigla em inglês) passaram a cooperar na manutenção da saúde física e psicológica dos homens.

Recentemente, a Agência de Exploração Aeroespacial do Japão (Jaxa) enviou aos operários um carregamento de roupas como as utilizadas por astronautas, próprias para absorver odores e combater bactérias.

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.