Não se acorrentar ao dinheiro, vaidade e poder, pede Papa

1

papa-06-06Ter um coração livre do dinheiro, da vaidade e do poder, como pede Jesus. Esta foi a exortação do Papa Francisco na Missa celebrada nesta sexta-feira, 20, na Casa Santa Marta. O Pontífice destacou que as verdadeiras riquezas são as que iluminam o coração, como a adoração a Deus e o amor pelo próximo. Ele alertou sobre tesouros mundanos que sobrecarregam e acorrentam o coração.

“Não junteis tesouro aqui na terra”. Francisco desenvolveu sua homilia partindo do conselho dado por Jesus no Evangelho do dia. Trata-se de um conselho de prudência, disse o Papa, porque os tesouros da terra não são seguros: o dinheiro pode ser roubado, a Bolsa de Valores pode cair. Ele reconheceu que a riqueza serve para muita coisa boa, como para levar a família adiante, mas acumular tais riquezas como um tesouro pode roubar a alma.

O Santo Padre falou ainda do tesouro mundano da vaidade, sempre condenada por Jesus. “Pensemos no que diz aos doutores da lei, quando fazem jejum, quando dão esmola, quando rezam para se fazerem ver. A vaidade não serve”.

Um terceiro aspecto evidenciado pelo Pontífice foi o orgulho, o poder, fazendo referência à Primeira Leitura do dia que narra a queda da rainha Atalia. “O seu grande poder durou sete anos, depois foi morta. O poder acaba! Quantos grandes, orgulhosos, homens e mulheres de poder terminaram no anonimato, na miséria ou na prisão”.

A partir desses exemplos surgiu a exortação do Papa a não acumular dinheiro, vaidade, orgulho e poder, mas sim os tesouros no céu, como Deus pede. O que Jesus quer, explicou Francisco, é que o ser humano tenha o coração livre e não acorrentado a esses tesouros do mundo. E um coração livre surge somente a partir dos tesouros do céu, como o amor, a paciência, o serviço aos outros, a adoração a Deus. “Essas são as verdadeiras riquezas que não são roubadas. As outras riquezas sobrecarregam o coração, acorrentam-no, não lhe dão a liberdade!”.

Um coração escravo, segundo o Santo Padre, não é um coração luminoso; acumular os tesouros da terra não dá alegria e nem a liberdade. Em vez disso, um coração livre e luminoso faz ver o caminho que leva a Deus.

“Que o Senhor nos dê esta prudência espiritual para entender bem onde está o meu coração, a que tesouro está acorrentado o meu coração. E também nos dê a força de desacorrentá-lo, se estiver acorrentado, para que se torne livre, luminoso e nos dê esta bela felicidade de filhos de Deus: aquela verdadeira liberdade”.

Fonte: Canção Nova

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.

2 × 5 =