Na audiência geral, o Papa destacou que na família, os filhos aprendem a necessidade de tecer laços de fidelidade, sinceridade, confiança e cooperação

O Santo Padre Francisco deixou o Sínodo dos Bispos sobre a família na manhã desta quarta-feira para celebrar a Audiência Geral na Praça de São Pedro. Como toda semana, milhares de pessoas provenientes de vários países se reuniram para saudar e ouvir as palavras do Pontífice. O papamóvel passou pelos corredores da praça para que o Papa pudesse ver mais de perto os peregrinos que, entusiasmados, aproximavam-se para pedir a bênção e trocar algumas palavras.

audiencia geral

A catequese de hoje foi dedicada aos temas abordados no Sínodo dos bispos que teve início no dia 4 e termina no dia 25, em Roma. Por isso, no resumo feito em português, o Santo Padre explicou que “tendo iniciado o Sínodo dos Bispos, cujo tema é – A vocação e a missão da família na Igreja e no mundo contemporâneo -, refletiremos sobre a profunda relação entre a Igreja e a família, com o horizonte aberto ao bem da inteira comunidade humana”.

O primeiro tópico tratado pelo Papa foi a “necessidade de permear a sociedade com o “espírito familiar”. Ele explicou que, “na família, os filhos abrem os olhos para a vida, aprendem que as relações humanas devem edificar-se sobre a aliança livre do amor, aprendem a necessidade de tecer laços de fidelidade, sinceridade, confiança e cooperação e respeito, sobretudo pelos mais necessitados”.

“Com efeito, diante de uma cultura que, de um lado, paradoxalmente, vê-se imersa numa obtusa e árida tecnocracia nas relações de caráter formal e, por outro, convive com uma degradada familiaridade amoral nas relações pessoais, a família oferece uma perspectiva mais humana”.

Francisco destacou ainda que “na família, os filhos abrem os olhos para a vida, aprendem que as relações humanas devem edificar-se sobre a aliança livre do amor, aprendem a necessidade de tecer laços de fidelidade, sinceridade, confiança e cooperação e respeito, sobretudo pelos mais necessitados”.

Ao final, Francisco pediu para rezar pelos Padres Sinodais, “para que, iluminados pelo Espírito Santo, possam dar à Igreja, como família de Deus, novo impulso para lançar as suas redes que libertam os homens da indiferença e do abandono, promovendo o espírito familiar no mundo”.

Em seguida, o Papa cumprimentou calorosamente os peregrinos de língua portuguesa, “particularmente os fiéis da paróquia da Graça. Unidos na oração pelo Sínodo dos Bispos, faço votos de que a vossa peregrinação a Roma fortaleça, no amor divino, os vínculos de cada um com a sua família, com a comunidade eclesial e com a sociedade. Que Nossa Senhora vos acompanhe e proteja!” – disse ele-.

Após o resumo da catequese em várias línguas, o Santo Padre dirigiu uma saudação especial ao Bispo Vincenzo Paglia e aos colaboradores do Pontifício Conselho para a Família. Ele agradeceu pelo empenho na organização do VIII Encontro Mundial das Famílias na Filadélfia.

O Santo Padre também dirigiu uma saudação especial aos jovens, aos doentes e recém-casados. Lembrando que hoje celebra-se a memória de Nossa Senhora do Rosário, ele desejou aos jovens que a esperança que habita no coração de Maria infunda neles a coragem diante das grandes escolhas da vida. Aos doentes, Francisco pediu que a força da Mãe aos pés da cruz os sustente nos momentos difíceis. Aos recém-casados, pediu que a ternura maternal daquela que acolheu Jesus no seu ventre os acompanhe na nova vida familiar apenas começada.

Via Zenit

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.