Como aceitar a minha história?

0
história

Você já adentrou a sua história? Já teve coragem de ir aos detalhes de cada momento que viveu? Se você ainda não teve coragem, eu tenho uma boa notícia para te dar:

Deus lhe dá essa coragem hoje e te convida para adentrar a sua história com Ele! Porque Ele faz isso? Porque Ele te ama, quer te curar, te libertar e te fazer livre.

Ao lembrar-se da sua história, dos seus acontecimentos, por vezes, chega a ser um caminho duro e árduo, e por causa disso lhe ocorra a vontade de desistir. Caro (a) leitor (a), não desista, deixa Deus te conduzir.  Lembre-se: Ele te deu coragem, então, avante.

Para podermos seguir será necessário que você se abra ao autoconhecimento de si mesmo, só assim dará passos para percorrer o seu passado, (e) aceitar quem você é (,) e vivenciar o seu presente de uma maneira nova.

Você se conhece?

Se não, permita-se se conhecer! Você tem uma identidade de filho (a) amado (a) de Deus, e por ser filho (a), você é imagem e semelhança do criador. Se você não se conhece, não se sente assim, certamente se sente rejeitado (a) pelos outros, não se sente amado (a) (,) e não se aceita. Por isso é necessário descobrir quem você é e aceitar a sua história.

Para descobrir quem você é, será necessário prestar atenção em você! Reserve um momento do seu dia para rezar, dialogar com Deus e, em oração, peça que a luz do Espírito Santo te revele quem você é! Seus gostos, manias, defeitos, fragilidades, verdades e qualidades. Diante do olhar Dele e não do seu.

Ao descobrir tudo isso, caro (a) leitor (a), não se revolte! Ao contrário, agradeça a Deus por tê-lo criado assim, e em oração (diálogo com Deus) seja sincero (a) e diga para Ele o porquê de você não se aceitar, não aceitar seu corpo, suas fragilidades, sua vida. Deixe Ele fazer novas todas as coisas.

Com a graça de aceitar que você é filho (a) de Deus, descobrirá quem você é (,) e dará nomes para aquilo que você sente, ou sentiu durantes os acontecimentos da sua vida. Você será capaz de se colocar no lugar das pessoas (,) e perceber que em certos momentos elas não fizeram por mal, ou não tinham maturidade para lidar com certas situações e decisões.

Você conseguirá se sentir livre e libertar as pessoas da culpa e não transferir as penas para Deus.  Será liberto das suas próprias paralisias, olhará para a história e não sentirá mais repulsas, tristezas. Sua memória não irá apagar os acontecimentos, mas Deus te fará olhar para você e para a sua vida de uma maneira diferente.

Entrando no sagrado da minha história

Por que eu disse sagrado? Porque é a sua história, ela é única, por ela ser única, ela foi sonhada por Deus.

Você talvez se pergunte: mas se ela foi sonhada por Deus, por que é cheia de desilusões? Será que é porque Ele não me ama? Eu te digo que é porque Ele te ama, Ele veio te salvar hoje de você mesmo, das suas próprias paralisias.

Com o passar do tempo, fazemos escolhas erradas, trilhamos caminhos que não eram os nossos. Então, começamos a ter raiva de nós mesmos (,) ou remorso de pessoas que poderiam ter nos ajudado e não ajudaram, e com isso ficamos paralisados em nós (,) ou nessas pessoas. Esquecemos que é através Dele que andamos e percorremos.

Por conta dessas situações, muitas vezes, nos vitimizamos (?) ou deixamos que o outro tome responsabilidade pelas nossas escolhas ou acontecimentos, nos tornando apenas protagonistas e não autores da nossa própria história.

É necessário tomar a responsabilidade pelas nossas escolhas, e, assim, contar a nossa vida como ela foi, relatada e escrita por Deus e o autor sendo você. Mas para saber como tudo aconteceu, será necessário pedir ajuda Dele e percorrer o caminho. “Conhecerás a verdade e a verdade vós libertará.” (Jo 8,32)

Reflita comigo um pouco…

Deus trouxe Seu filho à Terra. Jesus nasceu em uma manjedoura, cresceu, viveu Sua infância, adolescência, virou adulto, e mesmo sendo Filho de Deus, as pessoas duvidaram e riram Dele, cuspiram Nele e O traíram. Mesmo assim, Ele percorreu o Seu caminho, foi crucificado e morreu. Jesus também teve uma história, correto? Tudo o que Ele viveu foi maravilhoso? Sabemos que não! Mas mesmo assim Ele quis viver tudo isso, (e) morrer por você e te salvar.

O que isso tem a ver com a sua história? Ele está chamando a sua atenção (,) para dizer que Ele poderia simplesmente ter descido ao mundo como Deus, sem nada disso, mas (ele) preferiu ter uma história para ser vivida e contada, precisou deixar as feridas expostas para depois serem curadas.

Não há como adentrar os acontecimentos de nossas vidas, se não deixarmos tudo, exatamente tudo vir para fora: as lembranças, as marcas, os traumas, as feridas, as alegrias. Não tem como usarmos esparadrapos e dizer que está tudo bem, porque sabemos que não está! É necessário adentrar.

Reconciliando-me com o meu passado e aceitando a minha história

Agora, você tem um caminho para percorrer de autoconhecimento e aceitação da sua vida. Ao percorrer esse caminho, não tenha pressa com você e nem com Deus, deixa Ele te guiar da maneira d’Ele.

Caro leitor, pode ser que Deus suscite no seu coração mais algumas vezes para você rezar sobre esses assuntos. Não tenha medo! Percorra com Ele esse caminho.

Reserve um tempo para você rezar e dialogar com Deus diariamente. Conte para Ele o que te causa repulsa na sua história, aquilo que você não entende, seus traumas, angustias. Peça para Ele visitar suas lembranças. Deixe Ele te curar.

Levante o seu olhar, agradeça a Deus por ter te criado e escrito a sua história. Não deixe seu olhar voltado ao passado, olhe para ele apenas para se reconciliar com tudo o que viveu, mas sempre foque o olhar no presente que Deus lhe dá, e viva-o intensamente.

Lembre-se: você é filho amado de Deus e autor da sua história. Alegre-se.

“Eis que faço nova, todas as coisas”. (Apo 21,5)

Carla Gaspar
Postulante da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.