Como ter uma vida de oração com os filhos?

0
oração

Uma das maiores dificuldades encontradas entre muitas mulheres de Deus é conseguir ordenar uma boa rotina no dia a dia. São tantos os afazeres que norteiam o ambiente familiar… a impressão é a de que faltam horas para darmos conta de todas as coisas: dar atenção aos filhos, apoiar o marido, manter a casa organizada e – o mais importante – conseguir manter uma boa vida de oração.

De acordo com os cientistas, o dia possui aproximadamente 24 horas. Mas eles dizem isso porque não conhecem o cotidiano de uma mãe de família. O nosso dia às vezes passa voando tão depressa que não é raro irmos nos deitar sem conseguir terminar aquilo que planejamos no dia anterior.

Muitas vezes, acabamos por deixar uma coisa ou outra pendente, e isso é inevitável eu diria! Não somos “Mulheres Maravilha” no sentido mitológico do termo, então é normal deixarmos de fazer uma coisa ou outra. Entretanto, o mais triste é quando escolhemos deixar aquilo que é o mais importante. Na ânsia de fazer tudo, deixamos o verdadeiro “Tudo” de lado: o encontro com o Nosso Senhor.

É como ocorre naquele trecho conhecido do Evangelho, em que Jesus visita a casa das irmãs Marta e Maria. Enquanto esta última permanece aos pés do Mestre, a primeira está inteiramente agitada, ocupada com todas as coisas, menos com o mais importante. É por esta razão que Jesus chama a sua atenção: “Marta, Marta, andas muito inquieta e te preocupas com muitas coisas; no entanto, uma só coisa é necessária; Maria escolheu a melhor parte” (Lc 10, 41-42).

Note bem o que diz o Senhor: “Uma só coisa é necessária”. Ele já disse algo parecido em um outro momento: “Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça e todas estas coisas vos serão dadas em acréscimo” (Mt 6, 33). O Amado de nossas almas insiste nisto: devemos procurá-lo antes de tudo; Ele é a única coisa necessária!

Nem sempre fazemos por mal, mas tantas vezes deixamos o dia passar sem nem mesmo uma singela oração. Em algumas ocasiões, chegamos a combinar algo que não cumpriremos: “Mais tarde, quando tiver um tempo, eu paro pra rezar”… na verdade, nos afogamos em meio às correrias e vamos nos deitar ao fim do dia, tendo deixado nosso Rei esperando.

Melhor pouco do que nada

Nos primeiros meses com meu primeiro filho, foi muito custoso eu entender que não dispunha mais de todo o tempo que tinha antes para rezar.

Eu estava acostumada a rezar um determinado tempo por dia, em um horário específico. De repente, o bebê bagunçou meu cronograma – que era tão certinho… foi aí que começaram os problemas: quando eu não conseguia rezar no tempo preparado, acabava por não rezar nada. Pensava que, no dia seguinte, daria um tempo digno ao Senhor.

No entanto, o que eu não entendia, era que o Senhor não me exigia nenhum tempo específico. Deus não é um mero cliente, que marca um horário para poder ser atendido. Ele só queria me encontrar e poder estar junto de mim, ainda que o bendito “cronograma” fosse para o espaço!

O Senhor nos conhece e nos espera

“Tu me conheces quando estou sentado
Tu me conheces quando estou de pé
Vês claramente quando estou andando
Quando repouso tu também me vês” (Salmo 138).

O trecho acima vem nos aquecer o coração. O Senhor nos conhece bem, querido(a) leitor(a). Ele sabe das nossas lutas e dificuldades; Ele se importa conosco, com nossos afazeres. Mais do que isso, Ele quer passar por tudo isso junto de nós!

Mesmo que hoje você não consiga parar todo o tempo que gostaria… ainda que sejam somente 7 minutos… mas que nesses minutos possamos nos colocar na companhia do Senhor e deixar que Sua presença nos preencha. É a graça de Deus que nos dá a força para seguir com nossos afazeres com o coração feliz e grato.

Como conseguir tempo em meio às tantas obrigações?

Creio que todos nós já ouvimos aquela famosa frase: “tempo é uma questão de prioridades”, não?

Caro leitor, tenho que concordar com este argumento. Afinal, quando algo ou alguém é realmente importante, nós damos nossos “pulos” para conseguir fazer algo ou estar com alguém.

Possamos, então, olhar para o nosso dia e – apesar de toda a correria e todos os compromissos – separar um tempo para aquilo que realmente importa. O momento da oração não é um período que nos será “tirado”; pelo contrário, é o tempo que ganharemos por estarmos na presença do Senhor!

Fiquemos com a preciosa lição dada pela nossa querida Santa Teresa D’Ávila: “Em meio às panelastambém anda o Senhor“. De fato, tenhamos ciência de que estar em oração não é simplesmente ler a Bíblia ou recitar versos decorados; muito mais que isso, estar em oração é (segundo a mesma Santa Teresa) “tratar intimamente com aquele que sabemos que nos ama, e estar muitas vezes conversando a sós com Ele”.  

Deus os abençoe!

Angélica Libório
Discípula da Comunidade Pantokrator 

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.