Mulher: É preciso habitar no olhar do Pai

0
olhar

Existem muitos ditados populares sobre a questão do “olhar”. Você, certamente, já ouviu algum: “Os olhos são as janelas da alma”; “Os verdadeiros amigos se entendem em um simples olhar”

E quando se trata do olhar, a verdade é que nós, mulheres, somos as mais afetadas. Somos a coroa da criação, a personificação da beleza sonhada por Deus. Perceba: é a mulher quem aceita ficar horas em um salão de beleza; é a mulher quem experimenta todos os vestidos na busca do ideal. Somos nós que movimentamos o grande mercado da maquiagem e dos cremes estéticos. E tudo isso por quê? Porque nós amamos ser olhadas.

Porém, não se engane. Não se trata apenas de olharem nosso corpo – não é isso o que nós queremos no fundo. Quando alguém recebe um presente, não está interessado na caixa (por mais bonita e colorida que ela seja). Do mesmo modo, o nosso físico é apenas a camada externa que esconde aquilo que temos de mais precioso. É ali, na essência, que nós queremos ser vistas e encantar.

Mas, afinal, por que buscamos esses olhares?

Refletindo sobre isso, lembrei-me da primeira mulher: Eva, aquela que recebeu o “primeiro olhar”. Não estamos falando de um simples olhar, minhas queridas leitoras. Também não estamos falando do olhar do primeiro homem (Adão), o qual ficou realmente paralisado diante da beleza daquela mulher.

Me refiro àquele olhar especial; o olhar que preencheu a alma daquela mulher e fez com que ela se sentisse a coisa mais preciosa do universo. Trata-se do olhar penetrante do próprio Criador!

Tente, por um segundo, se colocar no lugar de Eva. O Deus do Universo, que tem um poder sem limites e poderia criar algo muito mais belo e perfeito se quisesse, olha para você, te admira e diz: “Isso é maravilhoso! Eu não desejo nada diferente disso!”. Imagine toda a sede dela sendo preenchida. Toda a existência dela adquiriu sentido.

Se os olhos são as janelas da alma, não tenho dúvidas de que Eva compreendeu naquele instante que era alguém insubstituível. Aquilo com que toda mulher sonha (ser olhada com aprovação), Eva teve naquele momento sublime: ela era admirada pelo próprio Altíssimo!

Não queremos qualquer “olhar” … Precisamos do “Olhar Original”!

Há inúmeras brincadeiras sobre como a nossa cabeça funciona. Já vi diversos desenhos e montagens mostrando o cérebro de uma mulher como uma máquina, cheia de botões aleatórios e fios se entrelaçando. Já vi, também, a foto de uma gigantesca biblioteca com a seguinte descrição: “Ficou pronto o manual para entender as mulheres”!

De fato, nós somos um dos maiores mistérios do universo. Até o cinema já se aventurou a demonstrar isso. Assisti a um filme em que o homem conseguia ouvir os pensamentos das mulheres e, finalmente, passava a entendê-las melhor.

Para ser sincera, às vezes até mesmo nós mesmas não conseguimos nos entender. Há dias em que atravessamos tantas situações e sentimentos que, ao final, não sabemos descrever o que aconteceu ou porque agimos de determinadas maneiras.

No fundo, temos essa necessidade de encontrar alguém que nos desvende. Aquele velho desejo de ser “olhada” talvez seja um desejo de ser compreendida. Algumas de nós, infelizmente, se perdem totalmente nesta busca desenfreada, chegando ao ponto de se submeter a relacionamentos vexatórios na ânsia de serem vistas.

No entanto, não paramos para lembrar do óbvio: ninguém conhece melhor um dispositivo do que aquele que o inventou. Se o seu celular novo estiver com problemas, você o mandará à empresa que o projetou. Do mesmo modo, quando nosso coração está ansioso para ser compreendido, é evidente que precisamos entregá-lo a quem melhor nos entende: o nosso Pai!

No fundo, o que estamos buscando é aquela mesma sensação de Eva: queremos estar sob o olhar admirado e apaixonado do nosso Deus! Todas as grandes santas da nossa Igreja eram mulheres absolutamente realizadas porque souberam se ver com este olhar. Não é à toa que Santa Teresinha dizia alegremente: “Eu sou o que Deus pensa de mim!”.

Aprendamos a ser olhadas pelo Criador

Certa vez, Santa Teresa D’Ávila escreveu uma frase que se tornou amplamente famosa. Na verdade, era um conselho: “Mira que te Le mira” (Olha quem te olha). Eu não poderia dizer nada melhor do que esta grande Doutora da Igreja.

Não existe olhar no mundo que pode nos saciar mais.

Não existe olhar que possa nos compreender como aquele olhar…

Nossa alma anseia ser admirada por aquele olhar apaixonado!

Sabe quando alguém diz que não existe uma “receita mágica” para resolver as coisas? Talvez isso não seja tão verdadeiro assim. Vou arriscar, minha leitora, a te passar uma receita mágica absolutamente eficaz. Faça o seguinte:

Antes de qualquer coisa, no início do seu dia, se coloque em oração e se deixe ser olhada pelo Pai. Respire. Perceba que você é tão bela quanto Eva. É tão especial quanto ela era naquele primeiro olhar. Permita-se ser amada até o ciúme por esse Pai que quer curar seu coração quebrado.

Faça isso todos os dias e você terá encontrado o tesouro que todas nós buscamos sem saber dar nome. Ainda que você não saiba ou não consiga dizer nada, lembre-se daquele ditado verdadeiro: “Os melhores amigos se entendem em um simples olhar”. Apenas faça como Santa Teresa: Olha quem te olha!

Deus te abençoe.

Angélica Baruchi Libório
Discípula da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.