Quaresma: decida-se pela sua conversão

0
Quaresma

Você precisa se comprometer com seu processo de conversão.

Talvez, diante do atual cenário mundial, você tenha há pouco se voltado para Deus e até já dado passos largos no seu processo de conversão, mas, ainda que você já tenha um tempo de caminhada na igreja, precisa, da mesma forma, se comprometer.

Você já se deu conta de que já estamos há quase um ano vivendo esta nova realidade, onde temos escutado muito sobre vacina e coronavírus ao mesmo tempo em que pouco tem se falado de Deus?

Você se recorda que o isolamento social começou no tempo da quaresma?

Já parou para pensar o quanto Deus tem tentado te falar através dos fatos que é hoje o tempo de conversão?

Sim, essa é a hora de levarmos a sério as palavras de Jesus, como na passagem de Mc 1,15: “O tempo já se completou e o Reino de Deus está próximo. Convertei-vos e crede no Evangelho!”. Precisamos, de fato, nos converter enquanto é tempo e vigiar pelas nossas atitudes, olhando verdadeiramente para a nossa vida.

A quaresma é o tempo propício, tempo forte na igreja, quando temos a oportunidade de fazer um profundo exame de consciência em busca da nossa conversão.

Tenha medo do vírus do pecado

Mais do que o medo de ser infectado por uma doença que pode afetar o nosso físico, devemos ter medo da doença que fere a nossa alma e pode nos afastar da graça de Deus.

A palavra vírus tem sua origem no latim vírus, onde um dos seus significados é veneno, o que nos faz lembrar que o pecado é veneno da nossa alma.

Se ainda procurarmos o significado da palavra no dicionário, no que diz respeito à informática, vemos que o vírus pode corromper dados. Da mesma forma, somos corrompidos quando estamos em pecado.

Porém, a quaresma não é tempo de medo, de desespero, nem tempo de angústia ou tristeza, mas sim tempo de reconhecimento da nossa fragilidade, tempo de conversão, reflexão, tempo em que devemos pensar sobre possíveis mudanças de atitudes.

O caminho de conversão deve ainda ser constante, até o fim de nossas vidas.

Neste sentido, a quaresma também nos faz tomar consciência da morte física, pois, quer queiramos ou não, haverá de chegar, sendo assim consequência dos nossos pecados, como nos diz São Paulo: “Porque o salário do pecado é a morte, enquanto o dom de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.” (Rm 6,23).

Quaresma é portanto tempo de conversão, oração, jejum e penitência, no qual também devemos ter um coração contrito e buscar o sacramento da reconciliação e a comunhão eucarística. Assim, seremos transformados com a força do Espírito Santo em uma nova criatura!

Que, pela intercessão da Virgem Maria, você se mantenha vigilante e firme na fé, se comprometendo verdadeiramente pelo seu processo de conversão!

Deus te abençoe.

Deise Castro
Discípula da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.