O Espírito Santo Habita em mim

1
Espirito Santo

Escute aqui a transcrição dessa matéria

Desde pequenos aprendemos que Deus Pai nos criou à Sua imagem e semelhança e com o seu sopro, ou seja, com a força e ação de Seu Santo Espírito, deu-nos a vida. Esse ato de Deus, feito por amor, colocou dentro de nós uma centelha de Sua própria vida, ou seja, o Seu Espírito Santo.

Deus quis estar em nós, quis que participássemos de Sua vida e, como a palavra diz, criou o homem para dominar e submeter a terra como um deus. O pecado original de Adão fez com que a vida plena, a graça de Deus no homem, fosse ferida e apenas em Cristo esse vínculo foi reatado e então a humanidade pôde novamente adentrar na amizade perdida com o Pai.

Este vínculo é firmado pelo sacramento do Batismo, pelo qual somos libertos da herança do pecado original e recebemos em nós o organismo sobrenatural da graça, que é o Espírito Santo.

A marca do pecado é lavada pelo Batismo, porém a tendência ao mal permanece e é para nos defender dela que o Espírito Santo age em nós. Ele é a própria vida de Deus em nós e nos ajuda a conformar todo o nosso ser a Ele, rejeitando toda inclinação ao mal e consequentemente o pecado.

Espírito é a terceira Pessoa da Santíssima Trindade

Aprendemos que o Espírito é a terceira Pessoa da Santíssima Trindade e dentro desse mistério Ele é a ação, ou seja, é o movimento de Deus. Tudo foi criado por seu dedo. Se Ele está em nós e é o movimento, Ele nos movimentará também. Se Deus nos deu o Espírito Santo, é porque não nos quer parados, mas sim em movimento. Isso pressupõe uma ação, que temos uma parte a ser cumprida, uma atividade que parte exclusivamente de nós, da nossa iniciativa.

A vida do cristão não é fácil, não é feita apenas de alegrias e confortos. Ao mesmo tempo em que provamos o amor de Deus, seu cuidado e sua bondade, enfrentamos constantemente tentações malignas que querem que sucumbamos ao nosso próprio mal. Temos duas opções: lutar contra elas ou então ceder a elas.

Deus permite isso justamente para que aprendamos a lutar pela nossa salvação e assim caminhar para a santidade, o que atualiza em nós a Ressurreição de Cristo. Pensar que Ele já fez tudo é um ledo engano; é necessário aderir e lutar para viver como um filho de Deus, semelhante de fato a Ele. O inimigo jamais se cansará de tentar roubar a nossa salvação e a luta é para toda a vida terrena.

O pecado original deixou-nos frouxos e indecisos. Nossa vontade é fraca e nossa memória curta, por isso, somos limitados no amar. Para nos ajudar na luta contra o pecado, o Espírito Santo nos deu três grandes presentes em nosso Batismo, são eles: a Fé, a Esperança e a Caridade. Chamamos de Virtudes Teologais, que enxertadas no centro de nossa alma, nos tornam mais resilientes, decididos e corajosos para ser firmes na fé e progredir na semelhança a Cristo.

A Fé, virtude inserida na faculdade da razão, nos faz aderir à Verdade de Cristo para não sermos enganados pelas falácias do inimigo. A Esperança é a virtude que se liga à memória e que nos faz lembrar sempre da bondade e misericórdia de Deus. A Caridade, enxertada na nossa vontade, nos leva a amar verdadeiramente a Deus e aos irmãos de maneira livre.

Essas três virtudes teologais, dadas pelo Espírito Santo, são acionadas o tempo todo em nosso ser, desde que assim desejemos. Se ficarem sem uso, tornam-se atrofiadas, mas o Espírito pode transformar essa realidade a qualquer momento; basta pedir e elas estarão à disposição em todas as situações.

Quanto mais pedirmos e clamarmos, mais o Espírito vem em nosso auxílio, porque Ele é movimento e deseja movimentar-se dentro de nós e através de nós, mas nada poderá fazer se não pedirmos. A casa é Dele, mas se não dermos licença, não fará nada sem nosso consentimento. E se pedirmos, Ele vem e faz a Obra, mas depois entra a nossa vontade de acolher e permanecer em Sua ação. Se nosso ser não estiver antenado na sintonia do Espírito Santo, os ruídos de fora serão mais altos e deixaremos de ouvir a voz do alto e ouviremos apenas as vozes das nossas vontades, medos e inseguranças.

Buscar uma vida de intimidade com o Espírito Santo, com a terceira Pessoa da Santíssima Trindade, é vital para o católico que busca verdadeiramente a santidade. É Ele quem nos conforma a Cristo, Ele é o nosso amigo que nos conduz ao céu, nosso braço direito, o Consolador do Pai dentro de nós. Deixe que Ele te conduza para te ajudar a vencer o mal e crescer nas virtudes que te levarão à santidade. A vida de oração é o lugar do clamor e da escuta, invista nela para que teus ouvidos sejam sempre sensíveis à voz do Espírito dentro de Ti.

Todos aqueles que se deixam conduzir pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. De fato, vós não recebestes espírito de escravos, para recairdes no medo, mas recebestes o Espírito que, por adoção, vos torna filhos.” (Romanos 8, 14-15)

Luciana dos Santos Ronqui
Consagrada da Comunidade Católica Pantokrator

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.

sete + 8 =