Ser santo ou ser jovem?

1
jovem

Ser jovem, cheios de energia, de sonhos, de desejo de conquistar o mundo, de fazer a diferença, de deixar a nossa marca. Que alegria essa força da juventude!

Nesse turbilhão de emoções que explodem em nosso coração, somos tentados a tomar diferentes caminhos na vida para dar vazão a todo esse desejo de intensidade; eu posso pegar esse desejo e fazer maratona de série na Netflix por um dia inteiro, posso também sair num “rolê insano” com a galera e me lembrar das coisas apenas pelo que postei no Instagram, posso fazer o que eu quiser, afinal de contas sou jovem e cheio de possibilidades à minha frente, o que importa é viver tudo que há pra viver. Somos jovens em busca de afirmação da nossa identidade, de descobrirmos quem somos, do que gostamos, do que amamos e de descobrirmos quem nos ama.

São nos oferecidas tantas formas de vida, tantas possibilidades de encontrar a felicidade e o amor, que quando alguém fala em santidade e em ser de Deus, ficamos com a sensação de que algo nos será roubado da vida, que ser santo é uma chatice de velho. Olhamos para esse lance de santidade e ficamos naquela “Ser jovem ou ser santo: eis a questão?”.

Eu vou dizer uma coisa pra vocês, sem medo de errar, NÓS PODEMOS SER OS DOIS!!! Podemos ser SANTOS SEM DEIXAR DE SERMOS JOVENS. Sabem porquê? Porque a santidade é o chamado de todos nós filhos de Deus “sede santos, porque Eu sou santo” 1 Pd 1, 16.

Ser Santo?

Ser santo é plenificar a nossa vida, é dar sentido a nossa juventude, é direcionar o desejo do nosso coração de viver vida intensa, para viver a intensidade do Céu. Porque limitar a nossa vida em conquistar apenas o mundo se podemos ter muito mais do que isso? Por que nos limitarmos em viver um amor para sempre, se podemos viver um amor além do para sempre, um amor eterno?

Você pode nem acreditar em Deus, no céu, achar tudo isso uma bobagem, mas não pode negar que dentro do seu coração jovem existe um vazio a ser preenchido, que por mais que você tenha tentado preencher com alguma coisa visível e sensível aqui da Terra, ele permanece a e permanecerá enquanto não se lançar nessa aventura da santidade. Deus não quer roubar a sua vida, nem sua identidade, não quer desfigurar quem você é. Muito pelo contrário, Deus quer dar sentido à sua vida, quer mostrar que você pode ser o que quiser, inclusive ser Santo. Ser um universitário santo. Ser um profissional santo. Ter um namoro santo e construir uma família santa.

Volto a dizer que ser santo não é algo contrário à nossa juventude, mas algo intrínseco a ela. São Domingos Sávio, santo de 14 anos, Santa Teresinha do Menino Jesus, santa com 24 anos, São José Sanchez Del Rio, santo mártir com 14 anos, poderia citar uma lista enorme aqui de jovens santos pra atestar que a santidade é possível independentemente da idade que temos. Eles deixaram sua marca no mundo, não tiveram sua juventude roubada, muito pelo contrário, eles são exemplos de como gastar nossa juventude por um ideal para conquista da felicidade e do amor.

Talvez você se pergunte “eles foram santos em outra época, como faço pra ser santo agora?” E a resposta é simples: fazendo o mesmo que eles, abrindo as portas do seu coração para Cristo, aceitando o desafio de ser fiel todos os dias e usando os meios que até hoje temos, oração, Eucaristia, confissão, boas amizades. Os santos não foram pessoas diferentes de nós, tinham sonhos, amaram, se divertiram com os amigos, tiveram família, estudaram, trabalharam. A única diferença é que eles chegaram no céu primeiro.

É possível ser santo sem deixar de ser jovem. Não olhemos para aqueles que já chegaram no céu, como um ideal inalcançável, mas como exemplos de que nos é possível viver a singularidade de quem somos no caminho de santidade que Deus nos propõe, único e específico.

Não tenha medo de aceitar esse desafio e se lançar nessa aventura da santidade. Não tenha medo de entregar seu coração para Cristo, de ser santo na sua juventude e por toda sua vida. Não tenha medo de trocar o vazio existencial que tenha no seu coração por um coração cheio do Espírito Santo.

“Ser de Deus é uma grande aventura, mas vale a pena correr todo o risco” Santa Teresa Benedita da Cruz

Que o Bom Deus nos abençoe!

Fernanda Guardia
Consagrada na Comunidade Católica Pantokrator

 

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.