Você ama o próximo como a si mesmo?

0
próximo

“Pense… o próximo te santifica”

Amar o próximo como a si mesmo… essa é uma das missões mais difíceis que Jesus nos deixou. Amar ao próximo que nos ama é algo fácil, simples, gostoso e até mesmo prazeroso, pois ao amar aquele nos ama simplesmente estamos retribuindo algo que recebemos. Lógico que, falando assim, parece que estamos fazendo de qualquer jeito, porém, mesmo que você discorde disso, vai perceber ao longo desse texto que, por muitas e muitas vezes você e eu vamos amando o próximo no modo automático, sem dar a devida atenção àquilo que é a essência de Deus, o Amor.

Essa pessoa me santifica

Quando surge aquela pessoa que tira a sua paciência, que te faz ficar irritado com o simples ato de receber um “olá” dessa pessoa, eu te pergunto: é fácil amar esse próximo? Ou fazemos como aquela piadinha “Se devo amar ao próximo, o próximo que aparecer eu amo, o próximo, o próximo…”. Ouso dizer, meu irmão e minha irmã, você já fez e faz essa piadinha no modo automático, porque você não quer amar o próximo – eu mesmo poderia listar inúmeras desculpas para não amar aqueles que me tiram a paciência, que me fazem ter “ranço”, ou como dizem por aí, dá um certo “irck” da pessoa. Porém, ao identificar esse modo automático em que vivemos, devemos agir como São Josémaria Escrivá diz no capítulo 6 de seu livro Caminho – “Não digas: essa pessoa me aborrece. – Pensa: essa pessoa me santifica.”

Aí está a oportunidade de cumprir essa missão que o Senhor Jesus nos deu, e te proponho um desafio, principalmente aos mais jovens, de corpo e de espírito: pense agora naquela pessoa que mais te causa “irck” (você sabe qual é); agora, faça um propósito entre você e Deus, “Amanhã eu vou amar o meu próximo (diga o nome dele) como eu amo a mim mesmo.” Amanhã, quando você encontrar esse próximo, mesmo que ele te jogue pedras, ame-o, diga um “Olá, como vai?”, pergunte como foi a semana, dê um bombom a essa pessoa. Sei que é muito difícil, pois pode ser que esse próximo que você está tentando amar também sinta um “irck” por você, mas vá lá meu irmão e minha irmã, cumpra a sua missão.

Quem é seu próximo?

Na parábola do Bom Samaritano, em Lucas 10, 25-37, Jesus ensina ao Mestre da Lei (que o desafiou e causaria um “irck” em Jesus se ele já não soubesse amar o próximo como a si mesmo) que, para cumprir a lei e herdar a vida eterna bastariam duas coisas: amar ao Senhor seu Deus de todo coração, de toda a sua alma, com todas as suas forças e de todo o seu entendimento, e amar ao próximo como a si mesmo. O Mestre da Lei, querendo se justificar, pergunta a Jesus quem é seu próximo e Jesus, em sua onisciência, conta a parábola retratada na passagem mencionada. Numa atitude das quais mais admiro, Jesus pergunta ao Mestre da Lei: “Quem foi o próximo daquele homem que caiu nas mãos dos assaltantes?” (Lucas 10, 36) A resposta do Mestre da Lei nos mostra quão difícil é amar ao próximo como a si mesmo: “Aquele que teve misericórdia dele” (Lucas 10, 37) e Jesus, com todo Seu amor àquele próximo irritante, que Jesus sabia que estava fazendo os questionamentos apenas para o provar, responde suavemente: “Vá e faça o mesmo” (Lucas 10, 37).

Alcançar os céus

Eu poderia muito bem finalizar o texto nesse momento, mas quero ajudá-los a entender que, por mais difícil que seja, é possível amar ao próximo, é possível amar àqueles que nos santificam. Deus é tão misericordioso que nos dá uma oportunidade simples de poder alcançar o céu com uma atitude mais simples ainda. Não estou dizendo que será fácil, pois não será; algo nos tira a paz e nos faz querer distância, pois nós, seres humanos, seres miseráveis e pequenos, queremos o conforto, queremos ficar tranquilos em nossos lugares, queremos permanecer onde não temos incômodo. Mas, assim como Jesus diz em Mateus 11, 12, “O Reino dos céus é arrebatado à força e são os violentos que o conquistam”, e o “violento” mencionado aqui não é aquele que usa da força para ser maior que os outros, mas sim aquele que usa da própria força usando de violência para consigo para poder ser menor que o seu próximo amando-o como a si mesmo, morrendo para o seu “irck” para poder alcançar os céus.

Se você quer alcançar o céu, meu irmão e minha irmã, seja violento com você mesmo, saia da sua zona de conforto, busque aquele próximo que te santifica e ame-o como você ama a si mesmo, pois essa é a missão que Jesus nos deixou, esse é o segundo maior mandamento, ame a Deus e ame ao próximo como a si mesmo.

Eu peço, pela intercessão de Nossa Senhora das Graças, que Deus possa derramar a graça na sua vida para que você, a partir de hoje, ame ao próximo como a si mesmo de uma forma extremamente violenta, podendo assim herdar a vida eterna no Reino dos Céus e na Glória esplendorosa de Deus Pai. Amém.

Renato Olegário
Engajado na Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.