Faça atos de fé no seu dia

0
fé

Escute aqui a transcrição dessa matéria

No que está firmada a sua fé? O que você sabe sobre a graça santificante? Sabia que pode contar com essa graça? Você sabe a importância de fazer atos de fé diariamente? Começo te provocando com várias perguntas. E calma! Se você não tem resposta para todas elas, vamos responder todas neste texto!
São Paulo nos anima com essa definição sobre fé: “A fé é o fundamento da esperança, é uma certeza a respeito do que não se vê. Pela fé reconhecemos que o mundo foi formado pela Palavra de Deus e que as coisas visíveis se originaram do invisível. Foi pela fé que Abraão, obedecendo ao apelo divino, partiu para uma terra que devia receber em herança. E partiu não sabendo para onde ia.” (Hb 11,1;3;8)
Nessa carta aos Hebreus, São Paulo elenca vários personagens que viveram pela fé, abandonaram todas as suas certezas e se colocaram nas mãos de Deus, assim como Abraão, Noé, Moisés e tantos outros citados nesse capítulo, entenderam que sem fé é impossível fazer a vontade de Deus. É importante olharmos para esses exemplos e tantos outros que conhecemos das escrituras e percebermos que o que eles tinham em comum era o abandono total, a confiança em Deus, que sabia o que era melhor para eles, e aqui ouso dizer: Ele sempre sabe! Deus sabe o que é melhor para mim e para você, e só depende de nós nos colocarmos na condição de filhinhos, que desejam ser alcançados pelo Pai. Isso é o que Ele mais quer de nós: a nossa dependência filial!
Viver pela fé é um exercício continuo de se confiar a Deus, especialmente nas horas mais difíceis. Especialmente nessas horas, sentimos a nossa fraqueza, então a fé nos socorre. É através da nossa vida de oração que somos guiados nessa caminhada espiritual, e somos beneficiados pela graça santificante, que recebemos no dia do nosso batismo, essa graça nos abre ao desejo de sermos cada vez mais íntimos desse Deus, e assim permitir que a fé supere tudo aquilo que impede nossa intimidade mais profunda. Ao experimentar o socorro da graça, São Paulo exclamava: “Tudo posso n’Aquele que me sustenta” (Fl 4,13).Fraqueza: Oportunidade da Graça de Deus

Vejamos o relato bíblico sobre a hemorroíssa: “Ora, havia ali uma mulher que já por doze anos padecia de um fluxo de sangue. Sofrera muito nas mãos de vários médicos, gastando tudo o que possuía, sem achar nenhum alívio; pelo contrário, piorava cada vez mais. Tendo ela ouvido falar de Jesus, veio por detrás, entre a multidão, e tocou-lhe no manto. Dizia ela consigo: “Se tocar, ainda que seja na orla do seu manto, estarei curada”. Ora, no mesmo instante se lhe estancou a fonte de sangue, e ela teve a sensação de estar curada. Jesus percebeu imediatamente que saíra dele uma força e, voltando-se para o povo, perguntou: “Quem tocou minhas vestes?”. Responderam-lhe os seus discípulos: “Vês que a multidão te comprime e perguntas: Quem me tocou?”. E ele olhava em derredor para ver quem o fizera. Ora, a mulher, atemorizada e trêmula, sabendo o que nela se tinha passado, veio lançar-se a seus pés e contou-lhe toda a verdade. Mas Ele lhe disse: “Filha, a tua fé te salvou. Vai em paz e sê curada do teu mal.” (Marcos 5, 25-34)

Essa mulher sofria há muito tempo de uma enfermidade, que pela Lei de Moisés, não poderia tocar em outras pessoas. Porém, ela superou suas dificuldades e seus medos, atravessando a multidão que comprimia Jesus, a fim de apenas tocar em Suas vestes. A fé daquela mulher surpreendeu Jesus. E nós? Temos “surpreendido” Jesus através dos nossos atos de fé ou permanecemos paralisados em nossas dificuldades, sem coragem de nos aproximar do Senhor?

A fé como virtude!

A fé como virtude teologal, nos permite diariamente tocar em Jesus. Precisamos, assim como essa mulher, crer no poder de Jesus, no poder da Palavra, e darmos esse passo de fé diante de qualquer situação, perseverar até o fim, sabendo que esse dom deve ser cultivado, para que cresça e se torne uma árvore frondosa. É necessário praticar atos de fé, devolvendo a Deus com a nossa vontade e liberdade aquilo que oramos. Diga a Deus que acredita! Que confia! É Ele quem te sustenta! Diga que crê que Sua palavra é viva!
A fé é como a raiz da nossa árvore frondosa, da qual nascem todas as demais virtudes. Quando vivo pela fé e pratico atos de fé, abro meu conhecimento para as verdades espirituais e passo a desejá-las e me abro a outras virtudes teologais, a esperança e a caridade.
A esperança é a virtude que volta o nosso olhar para o céu, nos fazendo desejá-lo como meta da nossa vida, nosso fim último, nos apoiando nas promessas de Jesus Cristo e na força do Espírito Santo. A virtude da esperança corresponde ao desejo de felicidade que Deus imprimiu no coração de cada um de nós, e que nos protege contra o desânimo durante a nossa caminhada.
Em momentos de dificuldades, limitações e doenças, por exemplo, devemos fazer atos de esperança, lembrando sempre que Deus tem um projeto de felicidade eterna para nós. A esperança gera em nós o desejo de construir um mundo melhor, praticar o bem e sermos bons, dessa forma viver de forma encarnada em nosso dia a dia a Caridade.

Pela caridade, amamos a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos, por amor de Deus. A caridade é o «vínculo da perfeição» (Cl 3, 14) e a forma de todas as virtudes.” (CIC 1844)

Peçamos a Deus, nosso Pai, que nos ilumine pela sua graça, que jorra do coração aberto de Jesus e que, guiados pelo Espirito Santo, façamos atos de fé, esperança e caridade diariamente, progredindo cada vez mais na união com Ele.
Vamos!!! Coragem!!! Proclame agora mesmo: Eu creio em ti, Senhor! Eu sei que és fiel! A tua forte mão sempre cuidará de mim!

Mônica Laura dos Anjos Tavares de Andrade
Discípula da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.

7 + 13 =